Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turistico"
Bayard Boiteux
03
abril
2014

O Rio de Janeiro e o Carnaval

escrito por Bayard Boiteux
Comecei a trabalhar com eventos,quando fui para a Riotur em 1983.Tínhamos que cuidar do primeiro carnaval do Governo Brizola,que aconteceria em fevereiro de 1984,com a inauguração da Avenida dos Desfiles,conhecida também como Sambodromo.Era diretora de certames,Tania Fayal que não tinha experiência em Carnaval.Ainda bem que a empresa contava com um time de colaboradores,altamente experiente e que aos poucos foi se entendendo com a nova gestão,cuja presidente era a grande dama Felisbina Assumpção,assessorada por seu filho Zeca Borges.
Lembro-me muito bem do Carnaval de 1984:foi uma loucura pois a imprensa noticiava que o Sambodromo nao ficaria pronto e assim as obras foram acontecendo e Niemeyer conseguiu mais uma vez com sua equipe terminar a grande obra do Rio.
Os bastidores do Carnaval só são conhecidos por aqueles que labutam na Passarela.No principio,havia inúmeros problemas no acesso ou seja nas roletas,que ficavam sob a supervisão dos colaboradores da Riotur.Com os anos,a Liesa assumiu tal função e deixou para a Riotur,a organização interna,que a cada ano vem se aprimorando.Nunca me esqueço dos convidados vips que queriam ir para o camarote do Governador e não estavam na lista,sempre fazendo um escandâlo na porta .Enfim,aprendi muito...
Hoje,o carnaval do Sambodromo esta consolidado.Os desfiles acontecem de forma sistematizada e a perfeição dos mesmos deixa um pouco a desejar,já que  a espontaneidade  deveria nortear um evento popular,onde a maior parte dos componentes vem das comunidades cariocas ou de cidades vizinhas.Todas almejam o grupo especial e sobretudo nunca deixá-lo.Com o patrocínio de grandes empresas,os enredos também foram de alguma forma sendo comercializados.
O que me preocupa,no entanto ,é o carnaval de rua.Foi Cesar Maia,quem impulsionou a volta de tal atividade,que muito contribui para a alegria da cidade.No entanto,foram nascendo inumeros blocos,sendo que alguns podem chegar a mais de um milhão de foliões.A cidade não está preparada ,não tem banheiros suficientes,o metro não funciona de forma adequada e temos um verdadeiro caos de mijões e mijonas.
Falta criatividade as feijoadas organizadas pelos hoteis e os poucos bailes,que badalam anualmente as mesmas pessoas pouco acrescentam a folia carioca.
Vamos preparar um carnaval de 2015 com mais eficiência e sobretudo que ele não incomode a população anfitriã,como vem acontecendo nos últimos anos,nos bairros onde os blocos desfilam...
Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades