Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turistico"
Bayard Boiteux
22
abril
2014

O dia do agente de viagens

escrito por Bayard Boiteux

Hoje,comemora-se o dia do agente de viagens.É talvez um dos profissionais que mais tem prestado serviços ao turismo ,com a comercialização de produtos .Cada vez mais,desempenha uma função de consultor no lugar de um mero  vendedor.Assim,quanto mais viajar,melhor poderá atender aos anseios de seus clientes com diferencial competitivo. Não apenas,participando de famtours,que acabam direcionados para os prestadores de serviços que os comercializam mas sobretudo conhecendo o que há de não convencional,no mundo das viagens e tentando transformá-lo em produto.Sua atuação no mercado deve se basear no Código de Etica Mundial do Turismo da OMT.

Falta,no entanto,uma vontade efetiva de se capacitar.Embora sejam ofertados cursos e eventos,há pouca  participação das gerências e diretorias,nos processos de aprimoramento acadêmico.Poucos se matriculam em pós  graduações ou MBAS ou ainda financiam seus colaboradores.Acredito que um dos grandes desafiosdo novo profissional  é investir em capacitação.Tenho certeza que teremos uma melhor qualidade,na prestação de serviço.
Falta também um pouco de criatividade nos produtos oferecidos  e na forma de gestão das empresas..É triste verificar que até hoje,quase a metade dos agentes não possui um site e não atua a nas redes sociais. Por outro lado,um percentual grande vive da emissão de bilhetes aéreos,não tendo assim entendido o verdadeiro papel do agente.
Uma de nossas propostas  é que o agente passe a cobrar pelos serviços que presta e não viva de comissões dos prestadores de serviço.Só assim,o público vai entender exatamente que o consultor de viagens,que otimiza  a vida de cada passageiro tem uma verdadeira função no mundo da organização das viagens.
Passei parte da minha vida profissional,atuando no receptivo,no exportativo e pude melhor entender a dificuldade da nobre profissão de agente de viagens.Não esqueço meus anos na Kontik Franstur e  recentemente na Turismo da Cidade,onde implantei a primeira agência acadêmica do Rio de Janeiro.Hoje,como consultor,tenho cuidado de abertura de novas agências,com um perfil diferente e sobretudo rentáveis.A rentabilidade depende de uma gestão profissional e não familiar.
Quero ,que cada agente brasileiro,receba um cordial abraço hoje e reflita sobre minhas ponderações.
Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades