Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turistico"
Bayard Boiteux
16
agosto
2016

Os voluntários nas Olimpiadas

escrito por Bayard Boiteux

Hoje,quero conversar com você sobre o voluntariado nas Olimpiadas


Uma de minhas atividades nas Olimpiadas,foi buscar entender melhor o trabalho de voluntários estrangeiros.Devo confessar que fiquei surpreso.O que leva uma perssoa a pagar um bilhete aéreo e muitas vezes hospedagem para trabalhar no verdadeiro sentido da palavra sem ganhar nada?Vamos a algumas vivências e considerações.

Acompanhei a ida de um voluntário norte -americano ao setor de credenciamento e retirada de uniformes.Minha primeira surpresa ,a pessoa que o atendeu no credenciamento não falava inglês e tive que traduzir.Posteriormente,na outra sala onde eram entregues as credenciais,o voluntário que nos atendeu dominava apenas o português.Embora não tenha entrada com o mesmo no setor de uniformes,o mesmo me relatou da dificuldade que teve novamente pelo não domínio do inglês por parte dos que atendiam.

Soube que quando o voluntário deseja uma boa colocação,deve participar previamente dos pre-eventos.Nosso voluntario embora o desejasse não conseguiu em função da burocracia do Consulado brasileiro,que exigia uma carta formal,dos organizadores para conceder um visto de trabalho,segundo me disse nosso personagem.Não aceitaram as trocas e e-mails ....

Quando você chega no meio do evento,a situação ainda é mais difícil>embora já recebam previamente a escala de trabalho,devem se dirigir a um supervisor na chegada.O mesmo  não falava inglês e não pode explicar exatamente as funções que deveriam ser exercidas.Duro,não é mesmo?No entanto,já habituado a outras Olimpiadas,nosso personagem conseguiu trabalhar.

São 5 horas aproximadamente por dia,com um intervalo de quinze minutos.Podem almoçar ou jantar e a qualidade das refeições é excelente.Existem snacks e refrigerantes nos intervalos .É bom lembrar que não podem sair do local para onde foram designados e ficam algumas horas em pé,sem ter o que fazer,esperando as competições.Tal a falta de gente que fale inglês ,que ele usa pela primeira vez nas quatro Olimpiadas que participou a informação :"I speaK English ",na credencial.

O bom,segundo ele é o dia livre que tem,a possibilidade de encontrar pessoas do mundo inteiro,de conversar e interagir,falar com atletas importantes e seuis treinadores,conhecer uma cidade no tempo livre já que recebem um riocard de transporte,´pelo que entendi para 4 viagens diárias.

Pessoal,foi muito bom acompanhar a vida do voluntario e espero que possam aprender um pouco mais com meu post e os organizadores aprimorarem seus procedimentos...

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades