Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turistico"
Bayard Boiteux
01
fevereiro
2016

Um carnaval em plena crise do turismo

escrito por Bayard Boiteux

Estamos mais uma vez em pleno carnaval.As cidades brasileiras que conseguiram manter o evento,apesar da crise, já estão com suas ruas repletas de alegria,através dos blocos,que trazem o carnaval de rua,verdadeira manifestação do evento,que congrega os moradores e os turistas que as visitam.Nosso Rio de Janeiro em plena caminhada para as Olímpiadas começa a sentir o sabor da crise.Apesar do câmbio positivo para o receptivo,prevê-se uma redução de 12 a 16./. dos turistas internacionais que irão nos visitar.

A própria comercialização dos ingressos na Avenida dos desfiles carioca,primeiro sambódromo do país ,construído na administração do ex governador  Leonel Brizola,depois copiado em outros estados mostra a dificuldade da cidade.Tal fato nos remete a alguns problemas acontecidos nos últimos meses:a instabilidade política com as constantes revelações da operação lava-jato e outras afins e o mosquito da Zika e da dengue,para citar 2 doenças que começam a nos aterrorizar e afugentar as pessoas que nos visitam.Já alguns "travel advisories" de grandes países emissores citam a doença,como algo que deve ser levado em consideração,na hora de escolher o destino Brasil.É triste ver a falta de políticas públicas a médio e longo prazo,que já deveriam estar em vigor,desde o aparecimento da dengue.Trata-se de uma epidemia que já está se espalhando para fora do continente sul americano,com pessoas que aqui estiveram.Sem nos alarmar,a tendência será de diminuição do receptivo,num momento em que poderia ser trabalhada melhor,a taxa de câmbio positiva.

Falando em câmbio,outro problema é que continuamos sendo caros,mormente na hotelaria,já que parte dos hotéis manteve os preços em USD,o que realmente não condiz com o quadro de necessidades atuais do Turismo.Sem pensar nos hotéis que vão sendo abertos no Rio,em função das Olímpiadas,sem nenhum plano do governo,para o day after do evento.A Barra da Tijuca já é um exemplo,quando a ocupação no Carnaval não ultrapassa 50./. com raríssimas exceções.

Como se não bastasse,já que a crise do agenciamento é viável,o governo resolve taxar em 25./. as remessas para o exterior,no pagamento de hospedagem,serviços terrestres e cruzeiros. É mais um duro golpe contra operadoras e agências.

Enfim,um carnaval em plena crise há de nos trazer algumas lições e nos ajudar no encaminhamento da atividade.Bom carnaval a todos e muitas reflexões...

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades