Portal Eventos

* Antes de imprimir pense em seu compromisso com o Meio Ambiente

Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turistico"
Bayard Boiteux
20
julho
2016

O Terrorismo e os Eventos

escrito por Bayard Boiteux

Hoje,quero conversar com você sobre Terrorismo e Eventos

O recente ato terrorista em Nice ,faz nos lembrar que locais de grande concentração,durante eventos podem ser alvo de atos terroristas.Os formatos são cada vez mais inusitados e demandam uma união de todas as inteligências mundiais ,para combater os grupos ortodoxos que perpetuam tais ações. A ideia é sempre atingir populações civis e criar uma comoção,que acaba dando grande visibilidade aos que cometeram a atrocidade.A França é um país que passou a conviver com  o terrorismo em grande escala e que busca respostas muitas vezes fora da realidade.Ela precisa entender a diversidade e a necessidade de convivência pacífica com a mesma,mudando alguns comportamentos xenofobos do cidadão médio,agravados por uma direita que não deseja uma solução de fato com os imigrantes,que tanto ajudaram o país,inclusive fazendo serviços que os franceses outrora não queriam.A França é hoje um saco de pólvora,com inúmeros guetos nos arredores das grandes cidades,que podem explodir a qualquer momento,por falta de politicas de integração,emprego e habitação.Juntam-se a França também países como a Grã Bretanha e a Belgica.Já há no ar uma sensação de insegurança para turistas e franceses,que  ainda tentam sobreviver,já  que  nos próximos anos,a tendência é um agravamento.


Os grandes eventos esportivos são hoje fruto de uma preocupação mundial.As autoridades locais na Euro Copa se virão obrigadas a fazer uma segurança tão ostensiva,necessária mas que amedrontou um pouco os ´participantes.No Rio,vamos sediar nas próximas duas semanas,o maior evento esportivo da atualidade,os Jogos Olímpicos,pela primeira vez na América do Sul.O Rio,apesar da crise que vive em todos os sentidos tem buscado um ordenamento de segurança para que nada aconteça com nossos visitantes e atletas.Um trabalho de "Inteligência"está em curso,já fruto de experiências anteriores,uma vez que sediamos os jogos Pan-americanos e a Copa do mundo,para citar 2 exemplos de sucesso.No entanto,os problemas de moradia e fardas com as forças de segurança nacional,hoje de certa forma ultrapassados demonstraram fragilidade no apoio efetivo aos que vão trabalhar e precisam ser motivados.Fica também uma interrogação,com a empresa que fará o controle da entrada nos locais da competição não ter nenhuma experiência prévia na atividade e que o fato tenha sido divulgado na imprensa estrangeira.Aqui,temos mais um  fator que mostra claramente falta de planejamento,inconcebivel para um país que realiza tantos eventos,com eficácia e profissionalismo.

As medidas adotadas nos aeroportos fazem parte também de um grande momento de melhoria da segurança,mas as autoridades não podem se descuidar das fronteiras,por onde passam, e entram no país pessoas,sem a devida checagem de documentos,como é o caso de Foz do Iguaçu.A entrada de armamento pesado que alimenta as comunidades provem justamente de fronteiras pouco ficalizadas pelo Brasil.Embora muito preocupados com o terrorismo,os mesmos países continuam vendendo armas e incentivando a indústria do armamento,como é o caso dos Estados Unidos.Sabemos que pela imensidão do território,o Brasil é um paraiso para esconderijo de criminosos,levando ainda em conta nossa pluralidade racial,que ajuda na fixação de estrangeiros foragidos aqui,que passam desapercebidos.


O Brasil não pode se descuidar do novo momento mundial de tensão constante e  precisa se preparar definitivamente para o combate ao terrorismo.Ficamos sim preocupados com os Jogos Olimpicos,em função de algumas delegações serem alvos indiretos,por força de politicas externas de seus países e falta de reconhecimento dos estrangeiros que ali vivem.Entendemos que  religiões que congregam hoje mais participantes em atos terroristas devem ser melhor monitoradas pela inteligência mundial,lembrando como sempre digo que professar uma religião faz parte da liberdade de credo e não pode ser tratada nem confundida,com terrorismo.

Externei hoje algumas preocupações que espero lhe ajudem a entender melhor o atual momento e discutir com ênfase as ´politicas publicas,da cidadania,da diversidade e do combate ao terrorismo.