Live Marketing e a Vida ao Vivo
Tony Coelho
"As melhores coisas da vida são invisíveis. É por isso que nós fechamos nossos olhos quando nos beijamos, dormimos e sonhamos."
Cazuza
Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores

Perfil

Formado em Letras e Pedagogia, publicitário de origem, promocitário por opção e professor por vocação, Tony Coelho é um dos Criativos mais premiados da Comunicação Brasileira e o criador, e Diretor de Criação e Planejamento, da Conceito Live Marketing.

Ganhador do Globes Awards como profissional do ano de 2009,hoje é Diretor Adjunto da AMPRO Rio de Janeiro, Diretor do GEA – Grupo de Estudos Acadêmicos da AMPRO e palestrante muito requisitado com palestras proferidas no Brasil e na Europa (Portugal, no IADE – Instituto de Artes e Design – Lisboa), falando sobre Marketing e Live Marketing.

Criador, e um dos instrutores, do Curso de Formação de Profissionais em Live Marketing, desde 2011, está na lista dos 20 profissionais mais influentes do Live Marketing.

Autor do Livro “Do Marketing Promocional ao Live Marketing, Below é a PQP, como diz Victor Oliva”, é articulista de vários periódicos e consultor de Marketing e Comunicação para Agências e Empresas em todo Brasil.

Posts recentes:

22/09/2017
Compartilhando
Sem a seletividade do que temos à frente, estamos transformando em informação dados que nos levam a falácias ou, pior, informações -comodites que todos tem, daí a estratégia é igual pra todos, ou quase todos.
25/08/2016
Quem disse que acabou?
Não vou escrever aqui como se os Jogos Olímpicos tivessem acabado, porque ainda não acabaram. Considero os Paralímpicos ou Paraolímpicos, como mais gosto de chamar, tão importantes, ou mais, que os Olímpicos, porque sinto neles mais o tal “espírito”, tão em falta nas Olimpíadas, e vejo a superação de limites mais claramente.
10/08/2016
Quem faz diferença na hora do Show?
Houve um tempo em que se dizia: Como serão os Jogos no Rio???... Houve quem, ufanamente, desse gritos e loas... Houve quem, raivosamente, gritasse: Não vai ter Copa – Opa, errei – Não vão ter Jogos... E houve quem nada falasse, por mais que falasse, porque trazia aos textos palavras que não eram suas ou eram vazias.
28/07/2016
Nunca tão perto... mas tão longe.
O mundo vive um momento estranho e nós nunca fomos tão estranhos. Ainda há quem pense e vocifere ser de direita ou de esquerda, quando em gestos ou ações se perca na contramão, ora sendo direita, ora sendo esquerda, ora sendo centro, ora sendo nada.
12/07/2016
Sorrio, sou Rio, só Rio
Às vésperas dos Jogos Olímpicos, o desperdício está feito, consumado. Não há mais o que se fazer. Não haverá legado real para a cidade, pois que a crise, em muito oriunda de desmandos e falcatruas feitas em nome da Copa e dos Jogos, potencializou o caos. Sem essa de não vai ter Olímpiadas ou de jogar água na tocha. Vai ter sim, como teve a Copa, e a tocha não vai apagar.