Canais
Artigos
publicado em 07 de fevereiro de 2021 -  5h16

Como a indústria de eventos deve se preparar para os próximos anos?

2020 não Foi bom para a indústria de eventos e pode haver alegria para o final do ano. Nesse momento nada mais oportuno do publicar um artigo de Don Neal, da 360 Live Media, na qual compartilha suas idéias sobre o que o futuro reserva para a indústria de eventos. Este texto foi destacado recentemente pelo CEIR Center for Exhibition Industry Research.

Sergio Junqueira Arantes

2020 não tem sido bom para a indústria de eventos e pode haver alegria para o final do ano. Nesse momento nada mais oportuno do publicar um artigo de Don Neal, da 360 Live Media, na qual compartilha suas idéias sobre o que o futuro reserva para a indústria de eventos. Este texto foi destacado recentemente pelo CEIR Center for Exhibition Industry Research.

A devastação da indústria de feiras, exposições e eventos presenciais não precisa de outra recapitulação ou lembrete de onde estamos ou como chegamos aqui; o que precisamos é de uma visão, uma estratégia e um plano de como cada um de nós pode prevalecer em 2021. Vamos lidar com 2022 quando começarmos a recuperação de nosso setor no próximo ano. Por enquanto, sobrevivência e reequipamento são a prioridade.

Aqui estão 10 etapas principais para você avaliar e agir dependendo de sua ambição, tolerância ao risco, recursos e capacidades. Nem todos são 100% adequados para você ... mas talvez um deles possa impulsionar seu negócio para outra marcha, a partir do próximo mês. Experimente um ou mais destes para ver o tamanho ...

1. Procure e atenda a outros setores do mercado além de seus clientes tradicionais, usando suas principais competências e experiência. Lojas pop-up, estandes de festivais de férias, quiosques de shopping, estruturas de expansão de restaurantes ao ar livre ou ativações de marca…. Como qualquer uma dessas extensões de linha de negócios pode ajudá-lo a construir uma ponte para o outro lado?

2. Aproveite os estúdios de cinema e gravação como ambientes presenciais para complementar os mercados virtuais. Não sabemos de nenhum expositor que tenha participado de um evento virtual e esteja satisfeito com o tráfego, a qualidade das reuniões ou o ROI obtido no ambiente não físico nos últimos 10 meses. Você sabe? O que precisamos é de mais demonstrações de QVC1 e HSN2 que sejam divertidas e bem produzidas. E precisamos de menos logotipos estampados em telas como outdoors em estradas. Sim, o conteúdo patrocinado funciona, mas todos precisamos de uma entrega mais envolvente e experimental para fazer com que os compradores prestem atenção. Ajude seus clientes a irem para os estúdios para demonstrações, filmar comerciais e melhorar a qualidade da produção que o público agora espera.

3. Serviços de desenvolvimento profissional para apoiar seus clientes. Pense em seus clientes. Como você pode ajudar os expositores a serem melhores vendedores e menos recebedores de pedidos; o que você pode fazer para ajudar a torná-los melhores? Ajudá-los a aprender a pescar ajudará muito a torná-los mais bem-sucedidos e leais a você quando as coisas começarem a melhorar.

4. Construa a experiência presencial / virtual combinada de 2022, agora. Omnichannel é o futuro. Você está pronto para se adaptar ao que isso significa para sua organização. Você tem que encontrar o mercado onde ele está, e as feiras de negócios físicas são apenas parte do futuro. Envolvimento digital, mercados comerciais durante todo o ano e formatos de Hosted Buyers vieram para ficar. Desenvolva experiência nesses domínios e com certeza se tornará mais valioso para seus clientes.

5. Avalie seu banco de dados e determine quais dados você possui e do que você precisa. Todos os negócios funcionam com base em dados e você não é exceção. Os insights obtidos a partir desses dados revelará insights sobre seu negócio que abrirão seus olhos para novas oportunidades. Uma análise de regressão simples mostrará onde você esteve e onde pode ir para atender seus clientes. Quais são os padrões do seu negócio que direcionam como você investe seus recursos nos próximos 24 meses? Dados são destino.

6. Aproveite para invistir em marketing de baixo custo e alto impacto enquando ninguém mais está. Agora NÃO é hora de tirar o pé do acelerador. Informe ao mercado que você está aberto para negócios e pronto para apoiá-los quando estiverem prontos. Você está gastando pelo menos 5% de sua receita em marketing para ficar na memória?

7. Retreine sua força de trabalho e construa novos músculos para o negócio em que você está ... agora. Está claro em qual negócio você está? Pode ser muito diferente amanhã do que era ontem. Dê um passo para trás e pergunte-se em que negócio realmente estamos. Para que trabalho você foi contratado? É apenas para construir um display, fornecer “contratação de serviços gerais” ou serviços de produção?

8. Devolva. A quem você pode servir? Quais ONGs, organizações sem fins lucrativos e organizações comunitárias se beneficiariam com o que você faz? Laboratórios de teste COVID-19 móveis, centros de teste pop-up, abrigos temporários para desabrigados, estruturas de apoio para resgate de animais de estimação. Dê um passo para trás e pergunte: quem precisa do que fazemos? Além da motivação de servir aos outros, existem benefícios fiscais e de reputação atraentes que podem ser a cereja do bolo.

9. Adote uma mentalidade de mudança e adaptação. Nós não vemos as coisas como ELAS são, nós as vemos como NÓS somos. Somos todos prisioneiros de nosso sucesso anterior. Adaptação é como sobrevivemos e passamos por momentos difíceis. Que limites auto-impostos estão impedindo você? Qual é a única mudança que você pode fazer que pode mudar tudo?

10. Esteja pronto para um início rápido quando o sino tocar. Você estará pronto para liderar quando outros estiverem perdidos? Todos em sua organização buscam confiança, esperança e um caminho a seguir. Você não tem que ser o CEO para liderar, mas se for, todos os olhos estão sobre você para definir a direção e compartilhar uma visão que vale a pena seguir.

Como você, estou trabalhando para navegar por esta nova era de uma forma que garanta que nossa empresa seja forte, crescendo e esteja pronta para o que vem por aí. A única coisa que nos mantém avançando é a comunicação com nossa equipe, nossos clientes, nossos parceiros e o mercado que atendemos. Temos adaptado nossos serviços, flexibilizado os músculos que tínhamos e construindo novos recursos que estão em demanda.

Embora o curto prazo exija uma mistura de austeridade e ambição, para as empresas e pessoas que são resilientes e adaptáveis, tenho certeza de que aqueles que o fizerem ficarão muito mais fortes em 2022.

Para o futuro!

1. QVC - um canal de compras pela TV americana, quer manter os consumidores grudados na telinha na Black Friday, a maior liquidação de varejo dos Estados Unidos, que acontece toda sexta-feira após o dia de Ação de Graças.

2. HSN (acrônimo de Home Shopping Network) é uma rede de televisão aberta dos Estados Unidos disponível também em TV a cabo e por TDT e em outros países, que tem 24 horas de programas de compras em sua programação.

Veja também:

01/04/2021
Marketing de conteúdo para eventos: o guia definitivo
Quando falamos sobre marketing de conteúdo para eventos, estamos falando sobre um acontecimento que deve começar muito antes de ocorrer o evento oficial de fato.
29/03/2021
Parada obrigatória
Eu imagino que você, assim como eu, que está baseado em São Paulo também deve ter se preocupado com a decisão da prefeitura da maior cidade do Brasil em antecipar feriados e promover uma parada obrigatória de 10 dias. Não era a notícia que gostaríamos de ter. Por Alexis Pagliarini
11/03/2021
Viagens corporativas: retomada pede reconstrução
A crise biossanitária resultante da pandemia C-19 se incumbiu de desnudar, por inteiro, mazelas já instaladas no universo das viagens corporativas. Trouxe à tona o esgotamento irremediável de determinadas práticas negociais, fundamentadas em valores substituídos, de forma natural, por outros. Por Rubens Schwartzmann*
08/03/2021
Pandemia estimula ecossistemas de mulheres empreendedoras
Elas buscaram mais conhecimento, inovaram, se reinventaram e estão impulsionando os serviços umas das outras, afirma Izabel Barbosa, criadora do Método brand NEW
Newsletter
Receba as novidades