Canais
Artigos
publicado em 27 de julho de 2020 - 23h46

Modelo de negócios inspirado na criatividade

Por Luciano Peccin*

Da Redação
 Luciano Peccin

CEO do Grupo Casa Hotéis e idealizador do Natal Luz Gramado, Luciano Peccin é um dos palestrantes confirmados no Festuris Connection - evento online exclusivo que vai acontecer de 4 a 6 de agosto. Na ocasião, Peccin vai participar do painel “Hospitalidade e o novo bem receber pós-pandemia”.

Confira na íntegra o artigo do empresário, onde fala sobre os modelos de negócios inspirados na criatividade. Aproveite para garantir sua inscrição aqui.

Modelo de negócios inspirado na criatividade

Depois que alguém com criatividade inventou a roda, tudo ficou mais fácil. A copiatividade passou a ser o grande sucesso da roda, de madeira, de ferro, de borracha, com câmara, raios e assim por diante tudo começou a andar. Estamos num momento em que readaptar é necessário e readaptar significa criar ou recriar. Nada mais será como antes ou tudo será como antes, mas com criatividade.

O turismo não será outro, mas teremos que ser criativos na sua exploração. O mar, a serra, a neve, as cidades vão precisar de mais que seus atrativos de beleza. O encantamento diferenciado através de cuidados estará na primazia do turista, não será mais uma coisa de obrigação nos aeroportos, mas uma maneira mais inteligente de saber receber, pois obrigações redobradas todos seremos obrigados a ter, mas com criatividade só os que fazem a roda girar.

Na hotelaria nunca a palavra bem receber está e estará em evidência como a partir de agora. A Arte de bem receber, base do grupo Casa Hotéis será sem dúvidas o início de uma nova forma de criatividade que teremos que recriar e reinventar. Não será só com mimos e sorrisos que transformaremos em bem receber pessoas desconfiadas e que procuram espaços para o lazer e não para adoecer. O momento é de cuidados em nós mesmos, imagine com os outros. Todos estamos mais receosos, mais vulneráveis e nunca antes com tanta vontade de sair, de explorar, de ser paparicado, de se sentir Alice no país das maravilhas.

Aprendemos, forçados a ficar em casa e descobrimos quanto é bom e maravilhoso sair. Nossa missão é no mínimo não estragar isso, logo crie formas, argumentos, fatos e carinhos para retribuir aquele que está usufruindo do teu negócio.

Cidades como Gramado serão pelo menos no início uma meca para turismo interno, onde por fácil acesso e por boas vizinhanças de até um 500 km pode-se por conta própria em seu meio de transporte chegar com facilidade, logo precisamos urgentemente nos recriar na forma que Gramado sempre fez para bem receber.

Flores, respeito e carinho além da beleza da própria cidade são atrativos normais para a vinda de turistas, mas o que mais vale é o que vão comentar no seu retorno, pois estas coisas básicas serão obrigação. Mas o grande segredo estará no PLUS que teremos que criar para que falem. Mas falem MUITO bem de nossa cidade, de nossos hotéis, de nossos restaurantes, de nossas lojas e de nossos parques.

Não é momento de pensarmos só nos ovos de ouro, mas como cuidar da galinha.

Luciano Peccin

CEO do Grupo Casa hotéis

Fonte: assessoria

Veja também:

04/12/2020
O espectro do Titanic
O artigo de Jochen Witt, publicado na Exhibiton World, expressa muito do que a equipe de conteúdo do Grupo Conecta Eventos considera essencial para os tempos que virão.
03/12/2020
Somos invisíveis. Fomos ignorados.
Se deseja deixar de ser ignorada, a indústria de eventos e turismo precisa se fazer visível para todos seus stakeholders, em especial os políticos e a imprensa.
03/12/2020
ESG ou Sustentabilidade Empresarial?
No último Fórum Econômico Mundial, no começo do ano, as questões ambientais e a emergência climática eram os principais tópicos de riscos apresentados a longo prazo. E, logo depois, aconteceu a pandemia, que subtraiu valores da maior parte das empresas e governos devido à falta de cuidado com a gestão dos animais silvestres e à governança global.
27/11/2020
Os eventos presenciais serão mais valorizados nos próximos meses
Durante o início da pandemia houve um hiato do setor, que também causou medo nesses profissionais, mas com o passar dos meses a área cresceu exponencialmente. De fato, houve queda brusca no volume de trabalho, já que os eventos presenciais deixaram de acontecer.
Newsletter
Receba as novidades