Canais
CONECTA FÓRUM EVENTOS
publicado em 13 de junho de 2020 - 13h42

Conecta Fórum Eventos: Heike Mahmoud afirma que comunicação e união setorial serão vitais para reeguer o MICE

Durante sua palestra na edição internacional do Conecta Fórum Eventos, a diretora do Congress Center Hamburg mostrou como a indústria de eventos alemã está agindo para superar a crise do Covid-19.

Sergio Junqueira Arantes

Nesta última quinta-feira (11) o Conecta Fórum Eventos realizou sua quinta LIVE internacional, com patrocínio da Vice Versa Tradução Simultânea, da MCI Brasil, que entrou com a sala bilíngue, e apoio técnico da Midiacode e VM Consultoria. A convidada da noite foi a alemã Heike Mahmoud, diretora de operações do futuro Congress Center Hamburg, um dos principais centros de convenções da Europa, por 20 anos diretora do Visit Berlim.

Ancorada por Sérgio Junqueira Arantes, Presidente da Eventos Expo Editora e publisher do Portal Eventos, e moderada por Vanessa Martin, diretora da VM Consultoria, a LIVE trouxe uma visão de como a Alemanha está se preparando para a retomada das feiras e eventos na ressaca do enfrentamento à pandemia do Covid-19.

Heike Mahmoud, Chief Operating Officer do Congress Center Hamburg Heike Mahmoud, Chief Operating Officer do Congress Center Hamburg

Para a plateia da LIVE, a Eventos Expo Editora convidou profissionais e lideranças do segmento MICE, como a presidente do For/Eventos, Elza Tsumori; a diretora de marketing da Hypera Pharma, Olinda Ramos e os diretores de alguns dos principais centros de convenções do país, como Ana Luisa Diniz Cintra, do Centro de Convenções Rebouças; Paulo Ventura, do Expo Center Norte e Ferdinando Lucena, do Centro de Convenções de João Pessoa.

Na abertura da LIVE, Sérgio Junqueira Arantes apresentou um vídeo produzido no final de 2019, com os principais números do segmento MICE²+FTD no Brasil. “Fiz questão de mostrar este vídeo, produzido no ano passado, e que mostrava a grandiosidade e a importância do segmento MICE no Brasil pré-Covid-19”.

Heike explicou que se envolveu com o projeto do CCH, que ainda esta em construção, há aproximadamente dois anos. “A crise do Covid-19 também impactou os negócios do novo centro de convenções. Ele será um dos maiores espaços da Europa, e tínhamos como meta inaugurá-lo em agosto deste ano”.

Quando as primeiras ações governamentais foram anunciadas, como o banimento dos grandes eventos (acima de 1 mil pessoas) até agosto de 2021, o setor ficou surpreso com a visão que o poder público tinha do segmento, principalmente do ponto de vista da segurança sanitária. Para reverter este quadro, ela explicou que foram elaboradas campanhas de esclarecimento e reuniões com representantes do setor público. Muitas reuniões. Tudo no sentido de disseminar a mensagem de que o segmento MICE é um dos mais seguros de toda a cadeia produtiva industrial.

Dentro deste contexto, Heike explicou que a data de 6 de maio tornou-se um marco para o setor na Alemanha, pois foi quando a atividade de feiras, congressos e convenções deixou de ser igualado aos grande shows, considerada como evento de massa, de grandes aglomerações. “Nós conseguimos fazer o poder público entender que os eventos MICE já têm décadas de conhecimento sobre segurança, garantindo um ambiente seguro para clientes, parceiros e staff”, disse. E que quase tudo que está sendo proposto pelas áreas governamentais e médicas, no mundo todo, já era praticado pelas empresas do segmento MICE. “E isto sempre foi uma prioridade para nós”.

No último mês, o governo federal transferiu para os estados a decisão sobre o que e quando reabrir. E isto causa muita insegurança, pois, assim como no Brasil, cada estado tem leis e visões de responsabilidade diferentes. E cada região, como Munique, Berlim, Hamburgo, vão ter diferentes diretrizes e restrições. E isso não facilita nada para o setor.

Neste sentido, de acordo com Heike, as associações do segmento MICE da Alemanha, como a Associação de Feiras, se uniram e fizeram um grande trabalho de esclarecimento, e até de reeducação junto às pessoas da visão sobre segurança em eventos, se reunindo com políticos alemães e lideranças empresariais, e usando canais de televisão, a mídia. “A comunicação em nossa indústria [alemã] é o nosso forte, e estamos disseminando nossa mensagem”.

Um dos argumentos utilizados pelo setor foi de mostrar que congressos e feiras são plataformas de negócios, plataformas de desenvolvimento e inovações, e que o setor pode ser o motor da recuperação da economia alemã. “Quando expostos a esta mensagem, nossos políticos se enchem de ânimo em lutar pelo retorno do nosso mercado”.

Com este trabalho, o setor já conseguiu autorização para reabrir hotéis, bares, locais para pequenos eventos. No final de junho, as fronteiras da Alemanha serão reabertas, dando impulso para que as viagens corporativas reiniciem.

Heike Mahmoud mostrou com números o impacto que a paralisação do segmento MICE, principalmente as feiras, trouxe para a economia alemã, com números: o prejuízo com as paralisações já chegam a 5 bilhões de Euros, e começam a afetar os mais de 45 mil empregos do setor.

Para reverter este quadro, foi feito um movimento conjunto das associações, tanto alemãs quanto mundiais, de criação de diretrizes oficiais de distanciamento social e protocolos de segurança, e passamos a usar isto como base para a retomada da indústria MICE. Este esforço resultou em soluções para enfrentar os desafios do Covid-19. “Ou seja, nos unirmos foi muito importante, pois [o Covid-19] é um problema global, e é importante ter um entendimento global do que está acontecendo, por exemplo, no Brasil, nos EUA, na China”.

O documento, criado com base nesta análise, especialmente o de Hamburgo, enfatizando os protocolos de segurança da indústria, servirão de base para a reabertura dos espaços para eventos a partir de setembro.

Depois de dar um overview do cenário geral do segmento MICE na Alemanha, Heike falou um pouco mais sobre Congressos, mostrando o peso que os pequenos, médios e grandes congressos têm na indústria como um todo.

Ela destacou o trabalho do German Convention Bureau. Eles criaram grupos com pensadores, tink tanks da nossa área, reuniram pessoas para discutir os próximos passos da indústria, que tipos de tópicos teremos que trabalhar e criaram uma nova plataforma para encontro entre profissionais, chamado eventoscrises.org, com inúmeros recursos e ferramentas disponíveis para todos, além de analises de tendências e acesso à crédito.

Heike falou que, reunidos os dados pelo GCB, foi impressionante ver o que estava ocorrendo na indústria alemã. Os primeiros estudos apresentados pelo GCB já sinalizavam que o segmento de congressos alemão iria a nocaute. Ela apresentou um gráfico (Szenario 3) comparativo entre o que deveria estar acontecendo normalmente em termos de eventos na Alemanha em 2020 (linha azul). O gráfico apresenta uma segunda linha (vermelha) mostrando a queda vertiginosa dos eventos a partir de fevereiro, demonstrando que, assim como no Brasil, de abril a agosto de 2020 nenhum congresso seria realizado na Alemanha. Nesse primeiro cenário, o GCB previa uma retomada dos congressos a partir de setembro até dezembro quando as linhas azul e vermelha se encontrariam, mostrando que a situação teria se normalizado, com o volume de eventos voltando ao patamar AC (antes do Covid-19).


Mahmoud comentou sobre o volume enorme de perdas com os eventos na Alemanha, acabou se revelando muito maior, e num segundo gráfico (szenario 4), mostrou a projeção mais atualizada que estão fazendo para o reinicio, demonstrando que a indústria só chegará perto dos patamares AC em abril de 2021 e, finalmente, em julho do ano que vem, as linhas azuis e vermelhas voltarão a se encontrar, espera-se que definitivamente.

A crise se tornou mais duradoura do que imaginávamos a princípio, com uma retomada efetiva apenas no segundo semestre de 2021”. Mesmo assim, ela ressalva que vários congressos voltarão a acontecer, mas com formatos diferentes, com mais eventos digitais e híbridos. “E tudo isto vai alterar a forma como nós trabalhávamos".

Finalizando a palestra, Heike Mahmoud falou um pouco sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, explicando que nos últimos 3 anos a discussão sobre este documento foi muito intensa na Alemanha. “Na Alemanha, principalmente entre os clientes corporativos, a primeira pergunta que eles fazem é: o seu espaço para eventos é sustentável ou não?”. Se a resposta é negativa, as pessoas não querem mais perder seu tempo com o assunto. As empresas não querem mais este tipo de espaço. E o mesmo comportamento vale para os prestadores de serviços.

Hamburgo já implementou regulamentações incluindo estes 17 objetivos, e as empresas têm que demonstrar para os clientes, em boletins mensais, que não apenas implementaram, mas que continuam seguindo e a atualizando suas práticas sustentáveis.

Encerrando a palestra, Mahmoud deixou uma mensagem de otimismo. “Há muitas mudanças acontecendo, muitas expectativas e muitos desafios. Mas tenho certeza que, no final, vamos encontrar formas, dentro da nossa indústria, de sairmos desta crise melhores e mais fortes.

Antes de iniciar o segundo bloco da LIVE, com perguntas da plateia e da audiência nas mídias sociais, Sérgio Junqueira Arantes apresentou um quadro com os temas propostos para a palestra do Conecta Fórum Eventos Internacional da semana, que será ministrada pela americana Sima Dahl, especialista em networking profissional e relacionamento nas mídias sociais. A audiência teve acesso ao link da enquete, e pôde votar para ajudar a escolher o tema.

Na sequência, Junqueira abriu para as perguntas. O debate estava tão rico que alguns participantes saíram dos canais na internet e entraram na plateia da palestra para participarem da LIVE.

Confira abaixo o vídeo com a integra da palestra de Heike Mahmoud, com tradução simultânea em português. Quem quiser assistir à palestra com o áudio de Mahmoud no original em inglês, pode acessar o vídeo através do canal do Portal Eventos no Facebook.


Veja também:

03/08/2020
A saga dos freelas na pandemia
Como é de conhecimento de todos, eventos e turismo foram os primeiros a parar em virtude da pandemia do coronavírus e serão os últimos a retomar suas atividades.
03/08/2020
RESORTS - A experiência da reabertura.
Depois de vários meses cumprindo o isolamento social, muitas pessoas têm sonhado com uma coisa: VIAJAR!.
30/07/2020
Confira entrevista com Henrique Mandetta
Em sua entrevista ao ​​​​​​Conecta Fórum Eventos Mandetta contribuiú com seu conhecimento técnico/médico para ações de retomada de nosso setor.
30/07/2020
4a Live Happy Hour Musical Conecta Fórum Eventos
Fique em Casa Conectado!
Newsletter
Receba as novidades