Canais
Companhias Aéreas
publicado em 18 de fevereiro de 2021 - 16h 4

A partir de março Latam proibirá embarcar com alguns tipos de máscara

Segundo a empresa, a proibição é "devido à baixa eficiência" desses modelos de máscaras, e o objetivo é "preservar a segurança tanto dos nossos passageiros quanto das pessoas que trabalham na Latam".

Da Redação
 Uso de máscara Latam

A partir de 1º de março, a Latam passará a proibir a bordo de seus voos passageiros usando alguns tipos de máscaras.

Confira modelos proibidos:

Máscaras com respiradores ou válvulas;

Protetores bucais;

Lenços, echarpe e bandanas de pano (sem função de máscara).

Bandana usada como máscara

Lenços e bandanas usados como máscara também não serão permitidos pela companhia aérea

Os modelos aceitos pela companhia são:

Máscaras cirúrgicas;

FFP2 (KN95) sem válvulas;

FFP3 (N95) sem válvulas.

Máscaras de pano (sem válvulas).

Segundo a empresa, a proibição é "devido à baixa eficiência" desses modelos de máscaras, e o objetivo é "preservar a segurança tanto dos nossos passageiros quanto das pessoas que trabalham na Latam".

"Os passageiros que comparecerem ao embarque com máscara fora do padrão não poderão embarcar se não a possuírem ou substituírem por uma das alternativas permitidas", informou a companhia aérea.

Veja também:

05/03/2021
Setor aéreo e turismo em estado de pane no Brasil
Curvas de vendas de pacotes turísticos e passagens aéreas teriam despencado desde a semana passada
03/03/2021
Azul terá voos do Santos Dummont para Guarulhos e Ribeirão Preto
Ligação com cidade do interior paulistano será diária enquanto frequências para o aeroporto internacional de São Paulo vão ocorrer três vezes por dia
03/03/2021
Vacina e viagens corporativas: as últimas esperanças das aéreas para se recuperarem do tombo de 2020
Atender a um pequeno grupo de pessoas que ainda desejam viajar não tem sido o suficiente para conter as perdas bilionárias no setor, ainda assim empresas aéreas estão esperançosas
03/03/2021
Governo sinaliza privatização de aeroportos de Congonhas e Santos Dumont
Ministério da Infraestrutura responderá pelos estudos de modelagem. Anac ficará responsável pelos atos executivos necessários à desestatização.
Newsletter
Receba as novidades