Canais
Companhias Aéreas
publicado em 11 de agosto de 2021 - 11h 9

PL da Reforma Tributária poderá gerar custo adicional de R$ 5 bilhões por ano para a aviação

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas e entidades representativas da aviação civil lançou no último dia 09.08 um manifesto para registrar grande preocupação com o Projeto de Lei 2337/21, que ameaça a capacidade de retomada do setor a partir de 2022.

Da Redação

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas e entidades representativas da aviação civil lançou no dia 9 de agosto um manifesto para registrar grande preocupação com o Projeto de Lei 2337/21, que ameaça a capacidade de retomada do setor a partir de 2022 ao gerar um custo adicional de aproximadamente R$ 5 bilhões por ano, considerando-se a aviação geral e demais integrantes da cadeia do transporte aéreo.

Além da ABEAR, assinam o documento a Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA), Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Junta de Representantes das Companhias Aéreas Internacionais no Brasil (JURCAIB), Associação Brasileira da Aviação Geral (ABAG), Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares ao Transporte Aéreo (ABESATA), Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), Sindicato Nacional das Empresas de Táxi Aéreo (SNETA), Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (SINDAG), Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) e Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (AIAB).

Esse custo bilionário adicional por ano poderá ser gerado porque o PL 2337/21 aumenta a carga tributária da aviação civil, ao restabelecer a tributação de itens que historicamente eram isentos:

• PIS/COFINS sobre importação e venda no mercado interno de aeronaves, partes e peças e serviços de manutenção.

• Imposto de importação e IPI sobre partes e peças e uma série de elementos necessários à manutenção de aeronaves.

Essas condições ampliavam a competitividade para as empresas brasileiras, semelhantes às práticas existentes no mercado internacional. É importante destacar que a ABEAR e as signatárias do manifesto apoiam a Reforma Tributária, mas entendem que é fundamental garantir um amplo processo de discussão com ordem, previsibilidade e transparência para que todos possam contribuir. Nesse sentido, as entidades listam no manifesto contribuições para a construção desse processo.

Acesse a íntegra do documento aqui

Fonte: Assessoria

Veja também:

15/10/2021
Combustível dos aviões tem alta de 91,7% e pode frear retomada do setor aéreo
A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) faz um alerta para a escalada do preço do querosene de aviação (QAV), que registrou alta de 91,7% no segundo trimestre deste ano, em relação a igual período do ano passado, segundo os dados mais recentes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).
15/10/2021
Azul Conecta passa a conectar Belém a duas novas cidades do interior do Pará
Paragominas e Tucuruí terão, a todo, onze voos semanais para a capital do estado a partir do mês que vem; em Belém, Clientes do interior poderão se conectar para mais de 18 destinos operados pela Azul
09/10/2021
Itapemirim Transportes Aéreos anuncia nova rota entre Brasília e Recife
Voo diário terá início a partir de 14 de outubro; vendas já estão abertas
09/10/2021
Associadas ABEAR adotam vacinação obrigatória contra Covid-19 para todos os colaboradores
Ampliação de medidas sanitárias entre GOL, LATAM Brasil, VOEPASS e ITAPEMIRIM visa garantir a segurança e bem-estar coletivo
Newsletter
Receba as novidades