Canais
Congressos
publicado em 19 de maio de 2020 -  7h40

Resultados da I Pesquisa Portal Eventos/ Abrace refletem as dores e apontam os caminhos para o futuro do setor

Numa parceria com a ABRACE - Associação Brasileira de Cenografia e Estandes, a Eventos Expo Editora, através do Portal Eventos, realizou a I Pesquisa sobre Os Impactos do Covid-19 nas Montadoras de Estandes e nas Empresas de Cenografia através de formulário distribuído a centenas de empresas do setor e respondida por 145 empresas, um excelente retorno considerando o momento e a dimensão deste setor da indústria MICE²+FDT.

Da Redação

A Eventos Expo Editora divulgou nesta segunda-feira (18), durante a LIVE do Conecta Fórum Eventos, os resultados da I Pesquisa Abrace/ Portal Eventos: Impactos do Covid-19 para Montadoras de Estandes e Empresas de Cenografia.

A realização de mais esta pesquisa atende ao propósito da Eventos Expo Editora de dar informações e dados atualizados e antenados como ferramenta para seu público, seja ele o leitor da Revista Eventos (que já publicou pesquisas como os I e II Dimensionamento Econômico, I Inventário de Espaços de Eventos, O Mercado de Eventos, O Mercado de Congressos, Barômetro da Indústria, DNA dos Incentivos etc.), seja o leitor do Portal Eventos, no qual as principais pesquisas nacionais e internacionais são publicadas, além do Especial O Estado da Indústria, todo começo de ano.

Numa parceria com a ABRACE - Associação Brasileira de Cenografia e Estandes, a Eventos Expo Editora, através do Portal Eventos, realizou a I Pesquisa Abrace/ Portal Eventos: Impactos do Covid-19 nas Montadoras de Estandes e nas Empresas de Cenografia através de formulário distribuído a centenas de empresas do setor, e respondida por 145 empresas entre os dias 24 de abril e 9 de maio, um excelente retorno considerando o momento e a dimensão deste setor da indústria MICE²+FDT.

A pesquisa foi feita num momento de muita dor, muita preocupação e grande dificuldade de visualizar as perspectivas futuras, num momento em que o Governo desmontou toda estrutura econômica de um setor que teve 98% das empresas impactadas negativamente (gráfico 1), e mesmo assim oferece apoio maciço às medidas de enfrentamento da pandemia - somente 5% contrárias (gráfico 2)

GRÁFICO 01: Os impactos do Covid-19 nas empresas do setor GRÁFICO 01: Os impactos do Covid-19 nas empresas do setor
GRÁFICO 02: apoio das empresas do setor às medidas de enfrentamento ao Covid-19 GRÁFICO 02: apoio das empresas do setor às medidas de enfrentamento ao Covid-19

Em outra pesquisa do Portal Eventos, 80% das agências e organizadoras de eventos informaram não ter tido acesso ao apoio financeiro prometido pelo Governo. Certamente, essa também é a realidade das empresas de cenografia e montadoras de estandes.

O que explica que, dentre as medidas requeridas do Governo, o aspecto crédito em seus vários contextos são os mais significativos, denotando que o acesso a crédito é a maior preocupação do setor (Gráfico 3): Aumento das linhas de crédito (51%), Empréstimos sem juros (53%), Redução dos juros (27%) e Ajuda para pagar salários (39%). Redução de impostos e taxas (72%) e Redução de tarifas de água e luz (24%) também mereceram destaque, assim como a Renegociação de prazos dos empréstimos (37%).

GRÁFICO 03 - Medidas governamentais mais urgentes: preocupação do setor com crédito e dívidas GRÁFICO 03 - Medidas governamentais mais urgentes: preocupação do setor com crédito e dívidas

Questionados sobre suas principais inquietações no momento (Gráfico 4), Cortar custos (70%) desponta como a principal preocupação e Adequar os modelos de negócios (61%), o que está muito em linha com Manter clientes atuais (53%). Acessar crédito (47%) volta a aparecer na pesquisa dentre as principais preocupações dos pesquisados. Chamou atenção o percentual baixo e parece inexplicável que: Adequar-se aos Protocolos Sanitários (26%) e de Segurança (23%) figurem nos últimos itens de preocupação dos que responderam. Pensando bem, ante a inércia governamental, é justificável: como priorizar medidas futuras, ante o abismo? As empresas estão em modo sobrevivência, e aí o futuro fica realmente em segundo plano.

Mas a realidade, para o futuro do setor, é que estes dois últimos indicadores precisam ser mudados, principalmente num mundo em que People, Profit e Planet se tornam prioritários.

GRÁFICO 04 - As principais preocupações das empresas no momento: modo sobrevivência GRÁFICO 04 - As principais preocupações das empresas no momento: modo sobrevivência

Como sobreviver em tempos tão difíceis (Gráfico 5 - múltiplas respostas)? Renegociar (70%) e rescindir contratos com fornecedores (50%) estão no topo do manual de sobrevivência das empresas montadoras de estandes e cenografia; manter recursos de eventos adiados (45%) e adiantamento para eventos futuros (14%); também foram importantes, o que demonstra que a sintonia com seus stakeholders pode ser a tábua de salvação em momentos de crise. Apenas 25% tiveram que devolver recursos para os contratantes (Gráfico 6). Boa parte do Corte de custos trabalhistas (63%) também pode ser colocado nessa conta. No Manual de Sobrevivência (Gráfico 5) constam ainda Economia em insumos e matérias primas (69%) e Água e luz (19%).

GRÁFICO 05 - Ações para sobreviver ao momento atual GRÁFICO 05 - Ações para sobreviver ao momento atual
GRÁFICO 06 - Com 75% dos créditos recebidos regociados, clientes mostraram visão e solidariedade GRÁFICO 06 - Com 75% dos créditos recebidos regociados, clientes mostraram visão e solidariedade

Numa hora destas, o que fazer com o maior ativo de uma empresa montadora de estandes ou cenografia: seus colaboradores? Representando parte considerável de seus custos, 71% das empresas conseguiram manter seus funcionários, 19% alocaram em teletrabalho, 19% reduziram a carga horária e o salário, 16% suspenderam o contrato de trabalho e 17% concederam férias (Gráfico 7). Quanto ao futuro, 23% não pretendem demitir e 33% talvez se vejam obrigados a fazê-lo (Gráfico 8).

GRÁFICO 07 - Força de trabalho: no presente, desligamento definitivo foi de apenas 20% GRÁFICO 07 - Força de trabalho: no presente, desligamento definitivo foi de apenas 20%
GRÁFICO 08 - Força de trabalho: no futuro, somado com os dados do grafico anterior, empresas podem ter que abrir mão de até 53% de seu principal ativo GRÁFICO 08 - Força de trabalho: no futuro, somado com os dados do grafico anterior, empresas podem ter que abrir mão de até 53% de seu principal ativo

Em tempos de grande incerteza, também a perspectiva de retorno aos negócios divide bastante os pesquisados (Gráfico 9). Os mais otimistas apostam em julho (11%) e agosto (29%), setembro (12%) e os demais meses do ano (12%), completam o quadro dos 64% que acreditam voltar aos negócios esse ano. Os demais, 21% acreditam que só voltam no 1º semestre do ano que vem e 5% no 2º semestre de 2021.

GRÁFICO 09 - Retomada: otimismo para um retorno rápido ainda em 2020 GRÁFICO 09 - Retomada: otimismo para um retorno rápido ainda em 2020

Considerando o quadro das expectativas expostas acima, comparando o faturamento nos meses de maio/julho deste ano com o mesmo período do ano passado, 60% das empresas preveem uma redução de faturamento de 76% a 100%, 11% redução de 51% a 75%, 5% redução de 26% a 50%. Apenas 5% acreditam que terão aumento de faturamento (Gráfico 10).

GRÁFICO 10 - Perspectivas de faturamento para 2020 GRÁFICO 10 - Perspectivas de faturamento para 2020

O quadro se altera significativamente quando se compara o segundo semestre deste ano com o segundo do ano passado. 15% apostam que terão aumento no faturamento, 23% que terão redução de 26% a 50%, 27% redução de 51% a 75% e apenas 11% trabalham com uma redução de 76% a 100% (Gráfico 11).

GRÁFICO 11 - Perspectivas de faturamento para o segundo semestre de 2020 GRÁFICO 11 - Perspectivas de faturamento para o segundo semestre de 2020

Sabemos que o baque foi muito grande, afinal 98% das empresas foram impactadas, então a grande pergunta é: quando seu faturamento voltará ao patamar pré-Covid-19? As respostas aqui podem ser vistas do ponto de vista do copo meio cheio ou do meio vazio. Podemos somar os que acreditam atingir o patamar anterior em 3 meses (4%) ou em 6 meses (14%), com os que preveem atingir este patamar após 1 ano (46%), somando 64% que acreditam que até o final do ano que vem estarão com o mesmo faturamento de 2019. Mas podemos, também, somar os mesmos 46% que julgam será necessário 1 ano para tudo voltar a ser como antes, com os que creem que serão necessários 2 anos, o que perfaz 75% (Gráfico 12).

GRÁFICO 12 - A perspectiva do setor de voltar para o mesmo patamar pré-Covid GRÁFICO 12 - A perspectiva do setor de voltar para o mesmo patamar pré-Covid

Seja o copo meio vazio, seja o copo meio cheio, o importante é que o setor de montadoras de estandes e cenografia estão confiantes que conseguirão atravessar o deserto (pandemia) e estão trabalhando com afinco para estarem prontos para aproveitar cada oásis que vislumbrarem e chegaram do outro lado com muita sede de mostrar ao mercado sua enorme capacidade de se reinventarem, de apresentarem a qualidade que os clientes esperam e proporcionarem aos visitantes a experiência que almejam quando visitam um evento.

Confira abaixo (documentos) a íntegra da I Pesquisa Abrace/ Portal Eventos: Impactos do Covid-19 nas Montadoras de Estandes e nas Empresas de Cenografia.

Veja também:

25/06/2021
Santos realizará Expo Retomada evento teste oficial
No mês de julho, Santos será palco de um dos eventos testes do Governo do Estado de São Paulo, que servirá como base para pesquisa científica, a qual embasará o governo quanto à liberação segura para retomada do segmento de eventos de negócios, feiras e congressos.
08/03/2021
6º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio anuncia edição on-line em 2021
Evento será realizado nos dias 25, 26 e 27 de outubro, das 9h às 13h
04/12/2020
CC Rebouças recebe primeiro congresso presencial após seis meses sem eventos do tipo em função da pandêmia do Covid-19
O 23º Congresso de Oftalmologia da USP acontece hoje (04) e amanhã (05), no formato presencial, no Centro de Convenções Rebouças
05/08/2020
ABTCP promoverá Congresso Internacional & 9º ICEP este ano em formato virtual com Exposição adiada para 2021
A decisão foi tomada com base na importância de se manter o distanciamento consciente.
Newsletter
Receba as novidades