Canais
Congressos
publicado em 07 de fevereiro de 2018 - 11h20

Sirha São Paulo inova ao apresentar Samba in the Box, hotel modulado em contêineres

Projeto é desenvolvido em parceria com a Samba Hotéis, Eurobras e Pokt Design + Arquitetura

Da Redação

Na próxima edição do Sirha São Paulo, de 14 a 16 de março, será apresentado uma concepção pioneira de hotel, o Samba In The Box, desenvolvido em parceria pela Samba Hotéis, Eurobras e Pokt Design + Arquitetura. O projeto vai levar ao público e aos possíveis investidores uma alternativa rápida e criativa para hospitalidade. Partiu-se do conceito que utiliza contêineres na produção de edificações residenciais, que vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil e no mundo.

Levando-se em conta a ideia de que hotéis são considerados casas de caráter temporário, o projeto tem a intenção também de criar ambientes em que os hóspedes possam se sentir confortáveis e seguros, como no interior de seus lares. Para isso, foram escolhidas definições claras e objetivas para os espaços de circulação e permanência, com materiais de acabamento clássicos, como madeiras e carpetes, aliando-os à novidade das paredes e forro de materiais não convencionais.

O hotel será construído com módulos de container produzidos especificamente para uso habitacional que, ao contrário de contêineres marítimos, conferem um nível extra de segurança em questões ambientais e de conforto acústico e térmico. Não há a tentativa de simular paredes, pisos e tetos de alvenaria convencional, ao contrário, preferiu-se demonstrar que contêineres podem, sim, ser produtos nobres e com um charme característico.

Tentou-se também conferir uma característica modular e lúdica ao conceito, ou seja, os módulos apresentados podem ser montados como blocos de montar infantis, onde as peças se unem instintivamente para, em conjunto, formar um espaço que desperta a imaginação na criação de um novo hotel. Sendo assim, não parte do fixo e engessado tradicional, sendo uma modelo com múltiplas possibilidades de montagem, adaptando-se a diversos tipos de terreno. E o melhor: na renovação dos ambientes no futuro, não há necessidade de reformar, basta substituir o módulo por outro atualizado ou com decoração diferente. Tudo isso com uma velocidade maior, garantindo um retorno de investimento mais rápido.

O Samba In The Box apresentado no Sirha São Paulo terá metragem de 850 m², sendo 550 m² no andar térreo e os outros 300 m² no pavimento superior. A decoração será baseada em três padrões distintos para orientar os futuros clientes sobre as opções de hotel que podem adquirir: uma acomodação de padrão mais elevado na suíte máster; decoração standard na suíte padrão; e uma decoração mais econômica no dormitório coletivo, para clientes que gostariam de montar um hostel em contêineres. Os ambientes serão divididos em recepção com lounge bar, academia, um restaurante com cozinha completa e dois auditórios no térreo. No andar superior haverá uma suíte máster, uma suíte padrão, um dormitório coletivo, dois banheiros coletivos e uma área de conferência para a promoção de conversas entre visitantes e fornecedores.

O hotel foi criado visando sua comercialização imediata e faz parte da plataforma de expansão da rede hoteleira Samba Hotéis pelo Brasil. Durante a feira, qualquer investidor interessado poderá verificar as possibilidades de compra imediata. “Não vemos o projeto somente como uma venda de unidades habitacionais, algo comum nos hotéis tradicionais, mas sim como estratégia conjugada com a Rede Samba, pois o empreendimento sozinho não tem a capacidade de distribuição que terá juntamente com uma rede que prevê um grande aumento em número de unidades nos próximos cinco anos”, conta Guilherme Castro, CEO da Samba Hotéis.

Outros pontos que fazem do Samba In The Box um investimento inovador e interessante são: o custo de construção, mais enxuto e adaptável; a montagem é feita em tempo recorde (uma unidade com 120 quartos fica pronta em 3 meses, aproximadamente); e, o mais importante, sua flexibilidade de acordo com a demanda. Em um hotel de alvenaria convencional, depois de construído, o investidor fica “preso” à demanda local. Em um Samba In The Box, é possível alterar a quantidade de quartos e até o local do empreendimento, de acordo com a demanda real aferida pós construção.

Durante o Sirha, o público será convidado a visitar o espaço em grupos reduzidos, passando pelas áreas do térreo e, na sequência, serão direcionados ao andar superior onde poderão ver apresentações dos fornecedores, depois realizando visitas aos dormitórios.

A POKT Design+Arquitetura colaborou no projeto do hotel, com ênfase nas áreas de circulação e permanência, além da definição do uso dos espaços, tendo como base os módulos habitáveis fornecidos pela Eurobras, enquanto a Samba Hotéis entrou com a expertise em hotelaria.


Veja também:

23/05/2018
Primeiro passo da reestruturação do mercado da hospitalidade é dado com sucesso.
Eventos realizados simultaneamente comprovam importância da parceria para o mercado da hospitalidade.
21/05/2018
Rio de Janeiro é indicada primeira capital mundial da Arquitetura
Decisão foi tomada nesta sexta-feira, 18, pela União Internacional dos Arquitetos (UIA). Último passo é aprovação da Unesco.
20/05/2018
O Baixinho é fera
Durante três dias Manoel Linhares nos internou num Fake World.
17/05/2018
2º Congresso Latino-Americano de Sorvetes-Helados acontece em São Paulo
Promovido pela ABIS, o CLASH 2018 ocorrerá em 13 e 14 de junho, no Expo Center Norte, e discutirá os desafios e potencialidades brasileiras.
Newsletter
Receba as novidades