Canais
Companhias Aéreas
publicado em 30 de novembro de 2019 -  0h16

Amaszonas amplia conectividade de Foz do Iguaçu com países andinos

Voo direto para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e conexões começa no dia 15 de dezembro com três frequências semanais.

Da Redação



A partir do dia 15 de dezembro, Foz do Iguaçu ganha um novo voo direto saindo do Aeroporto Internacional das Cataratas. A Amaszonas inicia as operações ligando a cidade para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e conexões a Cusco, no Peru, Iquique, no Chile, e La Paz e Uyuni, também na Bolívia.

O lançamento do novo voo ocorreu na noite de quarta, 27, no Marco das Três Fronteiras, com a presença de representantes do turismo da fronteira trinacional e empresários.

 Giancarlo Alcalai

“Nós temos uma demanda grande na Bolívia, de brasileiros indo para lá e também de estrangeiros, da Europa, Ásia e EUA. Nós acreditamos que possamos trazer mais bolivianos para cá e também aproveitar para levar argentinos, paraguaios e mais brasileiros para conhecer as belezas que tem na Bolívia e nas outros locais. Estamos bem confiantes que teremos sucesso na operação”, destacou Giancarlo Alcalai, diretor comercial da Amaszonas no Brasil.


De acordo com números do Parque Nacional do Iguaçu, onde estão localizadas as Cataratas do Iguaçu, de janeiro a outubro deste ano a visitação de bolivianos cresceu 29% em relação ao mesmo período do ano passado. O movimento de peruanos também cresceu 26% e de chilenos 16% em 2019, em comparação a ano anterior. (Veja quadro)

Frequências

Serão três frequências diárias com saída de Santa Cruz aos domingos, terças e quintas, e saída de Foz nas segundas, quartas e sextas-feiras.

"O voo vai sair às 5h da manhã de Foz e a pessoa poderá almoçar em Cusco, por exemplo. É a conexão mais rápida que teremos para Machu Picchu. Isso é uma conquista muito importante. Estes novos voos, somados ao da Amaszonas, devem agregar 600 mil novos assentos de chegada e saída para o destino”, diz o secretário de Turismo Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.

Mundo andino

Na Bolívia, com a Amaszonas, é possível chegar a três destinos. O primeiro deles, Santa Cruz de la Sierra, é a cidade mais rica e multicultural do país, com opções de passeio pelo centro histórico, igrejas, museus e centros culturais.

La Paz recebe, anualmente, milhares de turistas interessados nos atrativos em cidades próximas. Outro destino no país é Uyuni, com seu incrível deserto de sal de 12 mil km².

No Peru, a Amaszonas voa até a antiga terra do império inca, que reúne a melhor infraestrutura turística do país. Cusco é um dos principais destinos para quem deseja conhecer o sítio arqueológico de Machu Picchu.

Já Iquique, no Chile, se destaca pela sua orla marítima perfeita para um dia de sol a beira do Pacífico. A vida noturna é uma grande mistura cultural, com boa gastronomia nos restaurantes.

Irmandade

“Acredito que este voo da Amaszonas vai nos aproximar muito do mundo andino, com o qual nós temos uma identidade maior do que com sol e praia. Este voo vai permitir conexão para Cuzco e, de lá, para Machu Picchu. Em fevereiro, nós estaremos assinando um acordo de irmandade entre Machu Picchu que é uma das 7 Maravilhas do Mundo moderno e as Cataratas do Iguaçu, que é uma das 7 Maravilhas da Natureza, então, os dois destinos estarão muito mais próximos a partir do próximo ano”, explicou Piolla.

Presenças

Estiveram presentes no evento de lançamento o presidente do Comtur, Carlos Silva, o presidente do SindHoteis, Neuso Rafain, o presidente da Sindetur, Licerio Santos, o presidente do Fundo Iguaçu, Enio Eidt, o vice-presidente do Fundo Iguaçu, Camilo Rorato, o vice-presidente da ABAV PR, Felipe Gonzalez, o gerente do Complexto de Turismo da Itaipu, Yuri Benites, o diretor do Iguazu Turismo, Ivan Piedrabuena, o cônsul do Paraguai em Puerto Iguazu, Magno Alvarez, Marcelo Haggi, da Infraero, Patrícia Duran, representante comercial da Amaszonas, empresários e autoridades dos três países.

 Carlos Silva, Giancarlo Alcalai, Gilmar Piolla


Fonte: assessoria

Veja também:

27/05/2020
Recuperação judicial da Latam nos EUA: o que representa para o setor e o que esperar para Gol e Azul?
Notícia não foi vista com surpresa por parte do mercado; no curto prazo, analistas veem Gol e Azul se beneficiando, mas cenário é de cautela
27/05/2020
Latam: "A única coisa inviável é achar que não vai ter ajuda governamental", disse o presidente da Latam no Brasil
Após pedir recuperação nos EUA, Latam ainda depende de ajuda de governos
26/05/2020
Latam entra com pedido de concordata nos Estados Unidos
Recuperação não envolve a unidade brasileira que segue trabalhando com o Governo para um socorro conjunto para o setor
22/05/2020
Transporte aéreo de passageiros no país tem queda de 93,09% em abril
É o pior resultado da série histórica, iniciada em 2000.
Newsletter
Receba as novidades