Canais
Destino
publicado em 10 de abril de 2018 - 22h 2

Centro de Convenções de Foz será concedido à iniciativa privada

A concessão terá prazo de 30 anos e o investimento mínimo exigido será de R$ 25,4 milhões com cronograma de execução de, no máximo, 36 meses.

Da Redação

Maior acionista do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu, o Ceconfi, a Prefeitura Municipal pretende fazer a concessão do espaço para a iniciativa privada. O prefeito Chico Brasileiro, acompanhado do secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, e do presidente do Ceconfi, Anderson Kobus, apresentou, na segunda (9), a minuta do edital de concessão do Centro de Convenções, que será colocado em consulta pública por 30 dias corridos, até o dia 8 de maio de 2018.

 Anderson Kobus, presidente do Ceconfi, Chico Brasileiro, prefeito de Foz do Iguaçu, e Gilmar Piolla, secretário de Turismo

“Nós vamos abrir a consulta pública para dar maior transparência ao processo e também para receber contribuições da sociedade. O setor de eventos tem grande potencial no desenvolvimento do turismo de Foz e nosso Centro de Convenções está inadequado, por isso a decisão de a prefeitura de trazer investidores para modernizar o local, gerando mais receita e empregos no setor”, explica o prefeito Chico Brasileiro.

Antes da abertura do processo licitatório, a versão final do edital será submetida à audiência pública do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e deverá ser aprovada em assembleia geral dos acionistas do Centro de Convenções.

O Centro de Convenções de Foz do Iguaçu é um dos maiores do Brasil e está localizado próximo ao aeroporto. A área total a ser outorgada, é de 95.880,30 m2, descontando-se os 4.119,70 m2 que compreendem a área doada para duplicação da Rodovia das Cataratas, a BR-469. A área edificada, que deve ser objeto de revitalização, é de 31.863,43m². A concessão terá prazo de 30 anos e o investimento mínimo exigido será de R$ 25,4 milhões. O cronograma dos investimentos é de, no máximo, 36 meses.

Além da atividade de eventos, a Prefeitura ampliou o rol de usos permitidos para a área. Estão liberados investimentos em atividades hoteleiras, gastronômicas, culturais, entretenimento, estacionamentos, comércio e serviços, dentre outras.

“Acreditamos que o edital vai dar uma maior visibilidade ao processo e atrairá mais interessado. Outra mudança em relação à proposta anterior foi a redução do valor mínimo de outorga de R$ 6 milhões para pouco mais de R$ 1 milhão para pagamentos em até 36 meses”, explica Piolla.

Ainda segundo ele, “o ambiente econômico melhorou no país ao mesmo tempo em que o turismo de Foz vem respondendo de maneira bem vigorosa, pois no ano passado tivemos um crescimento de 15%, e neste ano devemos superar essa marca, tornando o momento muito favorável para buscar investidores dispostos a participarem da licitação do Centro de Convenções”.

Critérios

Será declarada vencedora a proposta que, nos termos do edital, apresentar a melhor combinação dos seguintes critérios: 1) atendimentos às exigências técnicas; 2) maior lance de outorga inicial, a partir do valor mínimo previsto; 3) maior montante de investimentos, além do valor mínimo exigido; 4) menor tempo de execução dos investimentos.

Para atrair interessados ao edital de concessão do Ceconfi, a Prefeitura vai permitir a formação de consórcios ou sociedades empresariais. Como contrapartida à concessão do espaço para investimento privado, Prefeitura exigirá o pagamento de outorga variável de 5% sobre o faturamento bruto, além da cobrança do ISSQN.

Viabilidade

De acordo com os estudos de viabilidade econômica e financeira apresentados, a concessão pode ser um empreendimento interessante para o setor privado. A taxa interna de retorno (TIR), é de 23,2% para o cenário pessimista e de 28,9% para o cenário potencial. Já o payback, que se refere ao tempo de retorno do capital investido, é de 4,1 anos para o cenário pessimista e de apenas 3,1 anos para o cenário potencial.

“É importante ressaltar que o investimento exigido é fundamental para dar condições operacionais e de competitividade para o que o espaço dispute eventos com outro espaços modernos que existe Brasil afora”, concluiu o diretor-presidente do Ceconfi, Anderson Kobus.

A previsão é que todo o processo de concessão esteja concluído até o final do mês de junho. A minuta do edital que será colocado em consulta pública a partir da segunda (9) pode ser encontrada no seguinte endereço.

Fonte: Assessoria

Veja também:

17/07/2018
Convention Bureau de Foz do Iguaçu assume novo nome fantasia
Visit Iguassu promove o desenvolvimento turístico, econômico e social da tríplice fronteira entre Foz, Puerto Iguazú e Ciudad del Este.
17/07/2018
Visit Iguassu apresenta balanço das ações realizadas no 1º semestre
Entidade ajudou a viabilizar 38 eventos para o Destino Iguassu, cujos participantes deixaram R$ 60 milhões na região
13/07/2018
Vem aí o Caminho dos Vinhos no Oeste catarinense
Quatro vinícolas de altitude lançam o Caminho dos Vinhos Terras Altas Catarinenses.
13/07/2018
Andes reprograma início das operações em Foz do Iguaçu
Os voos já estavam sendo comercializados no site da companhia e estavam previstos para iniciar neste mês.
Newsletter
Receba as novidades