Canais
Destino
publicado em 28 de agosto de 2020 -  0h31

Governo de Pernambuco anuncia retomada do turismo em Noronha

A reabertura para visitantes, acontecerá de forma gradual a partir do próximo dia 1º de setembro.

Da Redação

Depois de cinco meses do fechamento da ilha de Fernando de Noronha para o turismo por conta da pandemia do coronavírus, o Governo de Pernambuco anunciou nesta quinta-feira (27) a reabertura, de forma gradual, para visitantes, a partir do próximo dia 1º de setembro. Devido ao risco de uma nova onda de contágio no arquipélago, a retomada do setor será por etapas. No primeiro momento, apenas pessoas que já tiveram o Covid-19 vão poder desembarcar no arquipélago.

A comprovação de que o turista já teve a doença será feita durante o processo de pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), que agora só poderá ser feito online pelo site. O pagamento precisa ser feito com um prazo de até 72 horas antes do embarque. Anexado ao pagamento, o turista vai precisar enviar o resultado do exame confirmando que já teve a Covid-19. Serão aceitos dois tipos de resultados: O IgG positivo (sorológico), com exame realizado pelos métodos de quimioluminescência, eletroquimioluminescência ou Elisa imunoensaio, com menos de 90 dias da data do embarque. E o RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta), com mais de 20 dias da data do embarque. Testes rápidos não serão aceitos.

“Estamos dando início às flexibilizações da reabertura do turismo de Fernando de Noronha, sempre com responsabilidade, cautela e sem pressa. Seguindo com protocolos que mantenham com segurança a saúde da comunidade noronhense e dos pernambucanos que vivem lá. A pressa é inimiga da vida. A gente preza pela vida das pessoas da comunidade noronhense que estão lutando, se sacrificando, sobrevivendo e respeitando todas as regras desde o início da pandemia. E assim nós vamos continuar. Não podemos fazer tudo ao mesmo tempo, mas podemos gradativamente ir flexibilizando, respeitando os protocolos e retomando a rotina, mas dessa vez com o novo normal. As próximas etapas serão estudadas para que a gente possa dar mais notícias boas para a população da ilha e ao turismo noronhense”, falou Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha.

Durante a coletiva foi anunciada também a autorização para a 32ª edição da Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha (Refeno), que será realizada em outubro. “A Refeno está autorizada a ocorrer em outubro deste ano, desde que sejam seguidos os protocolos de prevenção à Covid pelos seus participantes. Um protocolo que foi construído e que será divulgado em breve, para que seja respeitado pelos participantes da regata e que assim tenhamos uma competição segura, com prevenção ao vírus tanto para os velejadores quanto aos moradores de Fernando de Noronha”, informou Guilherme.

Noronha foi fechada para visitantes no dia 21 de março e, no dia 5 de abril, moradores que estavam no continente também não puderam mais entrar. O retorno dos moradores que estavam no continente só votou a ser permitido a partir do dia 13 de junho, primeiro em voos quinzenais e depois semanais, seguindo um protocolo estabelecido pelas autoridades de saúde. Assim que desembarcam, os passageiros recebem uma pulseira de identificação que só deve ser removida pela equipe de vigilância em saúde no fim da quarentena ou quando sair o resultado do segundo teste, realizado na ilha, confirmando a ausência do vírus. Antes do embarque, todos devem apresentar resultado negativo em exame feito no continente na semana da viagem.

“Noronha é um caso de sucesso do ponto de vista do controle da Covid-19. Não há transmissão comunitária na ilha há um bom tempo. E nós assim precisamos manter. É óbvio que esse passo que vai ser dado busca a segurança e reativação das atividades econômicas no arquipélago. Eu preciso agradecer a todo o empenho das equipes de saúde em Noronha, com a coordenação da administração da ilha, para que a gente tenha essa iniciativa segura”, disse André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco.

Noronha registrou ao todo 93 casos do novo coronavírus até o momento, sendo 42 identificados pelo estudo epidemiológico em curso no arquipélago, que deve ser concluído em 2021. Destes casos, 17 pessoas que testaram positivo, mais três que tiveram contato com elas, vieram do continente, desde a reabertura do aeroporto. As medidas diretas de combate ao coronavírus possibilitaram, no entanto, que a ilha conseguisse controlar a doença.

Em junho algumas atividades voltaram a funcionar, como bares, restaurantes e lanchonetes. Mas com Noronha fechada para os visitantes, a administração promoveu ações para amenizar a perda de receita que a população da ilha sofreu, como distribuição de cestas básicas, vale gás, peixes, além do estímulo à agricultura familiar, já que o turismo é a principal atividade econômica do arquipélago.

Atuando em duas frentes, no combate ao coronavírus e nas estratégias para a retomada do turismo, a administração convidou representantes do setor turístico para planejar reabertura para os turistas de forma segura, com novas práticas que os estabelecimentos devem adotar para garantir segurança aos usuários, entre outras medidas. Contribuições que foram alinhadas ao planejamento traçado com o grupo de matriz de risco do Governo do Estado, que tem a participação, além da Administração Distrital, da Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Fonte: assessoria

Veja também:

03/10/2020
Poder público apoia empreendedores digitais experts em turismo na Grande Belém
Preços congelados de 1º de novembro de 2020 até 30 de junho de 2022
03/10/2020
Argentina anuncia filiação à ABAV como sócia aliada
Presença tradicional nos eventos da entidade, o destino reforça a parceria e a confiança nas agências de viagens
30/09/2020
São Paulo propõe experiências sensoriais ao público do ABAV Collab
Tours virtuais incluem de fazendas de café a espaços mais exclusivos como o Palácio Tangará e o Skye Restaurante & Bar do Hotel Unique
05/09/2020
Governo de Pernambuco libera eventos corporativos com até 100 pessoas a partir de segunda-feira
O Governo de Pernambuco autorizou a realização de eventos corporativos com limite máximo de 100 pessoas ou com ocupação de até 30%, o que for menor, a partir da próxima segunda-feira (07).
Newsletter
Receba as novidades