Canais
EVENTOS
publicado em 09 de outubro de 2020 - 13h55

São Paulo entra da fase verde e eventos são liberados

Regiões de Taubaté, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e toda Baixada Santista também avançam para fase menos restritiva do plano. Barretos foi a única a regredir para fase laranja. Na capital paulista, a fase verde libera a volta de eventos corporativos, congressos, cinemas e teatros.

Da Redação
 Governador João Dória durante coletiva de imprensa

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (9) o avanço da Grande São Paulo e mais cinco regiões para a fase verde do plano de reabertura gradual das atividades econômicas durante a pandemia do coronavírus no estado.

Além da capital paulista, a Grande São Paulo e as regiões de Taubaté, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e toda a Baixada Santista também passaram à fase menos restritiva de flexibilização. O anúncio foi feito pelo governador João Doria  durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. Na fase verde, o horário de funcionamento dos estabelecimentos pode ser de 12 horas.

No caso da capital paulista, o prefeito Bruno Covas (PSDB) determinou que a abertura dos setores da cultura só ocorreria quando a cidade estivesse na fase verde. Então, agora estão liberados o funcionamento de teatros e cinemas e pelas regras da capital, também serão liberados eventos para até 600 pessoas como convenções, seminários, palestras e feiras. Festas, no entanto, continuam temporariamente proibidas.

"A partir de amanhã, portanto, uma nova classificação da cidade para a fase verde. Nós temos não apenas as alterações nos horários e nas limitações em relação as atividades que já estão liberadas, mas também o retorno das atividades do setor cultural. Outras atividades que possam ser liberadas na fase verde, somente daqui a duas semanas. A vigilância sanitária do município orientou que agora a gente aguarde a evolução da pandemia na cidade por conta dessas autorizações das atividades já permitidas e também do setor cultural que volta a funcionar a parti de manhã dentro dos protocolos e restrições já assinados com a prefeitura de São Paulo", disse.

Veja as normas para eventos com até 600 pessoas:

São permitidos eventos do tipo convenções, seminários, workshops, palestras, feiras de artesanato, gastronômicas e similares, ficando a realização de festas temporariamente vedada

Eventos com mais de 600 pessoas deverão requerer autorização especial. Permanecem proibidos eventos com mais de 2 mil;

Sugerir ao público a chegada com 1 hora de antecedência;

Reduzir a ocupação do local para 60% de sua capacidade máxima;

Se houver revista, esta só poderá ser feita por detectores de metais;

Estimular a distância de 1,5 m entre os participantes;

As mesas não poderão comportar mais do que 6 pessoas;

Todos os clientes deverão sujeitar-se a medição de temperatura

Veja as normas para cinemas:

As salas devem ser abertas 30 minutos antes da sessão começar para evitar filas e aglomerações no acesso dos clientes;

O uso de máscara é obrigatório dentro das salas e o álcool em gel deve estar disponível para higienização das mãos;

Quem estiver na sala só vai poder tirar a máscara para consumir algum alimento;

Os ingressos devem ser vendidos preferencialmente pela internet e as máquinas de autoatendimento devem ficar a 1,5 metro de distância umas das outras;

A capacidade das salas deve ser reduzida a 60%;

Os assentos devem ser intercalados e com distanciamento entre as pessoas de 1,5 metro;

É proibida a concentração de grupos com mais de 6 pessoas e é preciso ter marcações no piso para manter a segurança e o distanciamento entre os clientes.

Veja as normas para museus, exposições e galerias:

Submeter todos os ambientes a um intenso processo de desinfecção prévia;

Todos os funcionários que apresentarem sintoma de síndrome gripal devem ser afastados;

Todos os visitantes deverão sujeitar-se a medição de temperatura;

Dar preferência a vendas online, remotas ou outros mecanismos de atendimento não presencial;

Não permitir aglomerações em nenhuma hipótese;

Visitas em grupo deverão ser limitadas a 10 pessoas respeitando as regras de distanciamento;

Caso formem-se filas do lado de fora do estabelecimento, responsabilizar-se por sua organização;

A montagem das exposições será feita de forma escalonada sempre que possível, evitando-se contato entre diferentes equipes.

Acervo do MASP é restaurado dentro do próprio museu — Foto: Reprodução/TV Globo

Acervo do MASP é restaurado dentro do próprio museu — Foto: Reprodução/TV Globo

Veja as normas para teatro, casas de espetáculo, circo e similares:

Antes de entrarem no estabelecimento, clientes devem realizar a medição de temperatura;

Deve ser dada preferência a vendas online ou remotas;

Na área de autoatendimento, garantir que as máquinas estejam a uma distância de pelo menos 1,5 m uma da outra;

Os assentos devem ser intercalados, deixando dois lugares livres entre os espectadores (apenas são permitidos que se sentem juntos pessoas que comprem os assentos conjuntamente em grupos de até 6 pessoas).

Salas de espetáculo com mesas deverão garantir que cadeiras de mesas diferentes permaneçam a uma distância superior a 1 m. Cada mesa terá, no máximo, 6 pessoas.

Salas de espetáculo em que os espectadores permaneçam em pé deverão realizar marcações no solo e garantir que o espaçamento entre as pessoas será cumprido, com corredores de 2 m de largura para permitir a circulação de pessoas.

Os camarins deverão ser utilizados individualmente, se não for possível respeitar o distanciamento determinado;

Apenas é admitida a consumação de clientes, no interior do estabelecimento, se estiverem sentados;

Ficam vedadas sessões de fotos com artistas, para evitar aglomerações

A montagem de palco será feita de forma escalonada sempre que possível, evitando-se contato entre as equipes de som, de luz, entre outras;

As saídas dos eventos devem ser feitas de forma escalonadas por fileira de assentos, afim de evitar aglomerações;

Intervalos durante espetáculos devem ser suspenso para que não ocorra movimentação do público;

É recomendado o uso de máscaras pelos artistas durante as apresentações e atuações ou, caso não use máscara, deve-se manter um distanciamento de 6 m em relação ao público;

Apenas quando estiver sentado em seu assento, e durante a consumação de alimentos, o cliente poderá deixar de utilizar máscaras de proteção;

Venda de produtos de bomboniere somente com uso de cartões ou outro meio eletrônico, a fim de evitar contato manual entre o colaborador e o cliente;

Os teatros e casas de espetáculo deverão abrir 1h antes do início de cada sessão para evitar a formação de filas.

Veja as normas para equipamentos culturais multifuncionais:

Garantir a obrigatoriedade do uso de máscaras por todos os visitantes, colaboradores, equipe técnica e fornecedores;

Todos os clientes deverão sujeitar-se a medição de temperatura;

É recomendado que sejam estabelecidos horários de visitação específica para grupos de risco;

Reduzir a ocupação de salas de vivência, áreas abertas, saguões, jardins, entre outros, a 60% de sua capacidade máxima;

Intercalar a programação ofertada de modo a evitar que os participantes aglutinados em torno de um evento confluam com participantes de outro evento;

Garantir distanciamento de, pelo menos, 1,5 m entre os visitantes;

Poderão manter maior proximidade as pessoas que convivam juntas, ficando vedados grupos superiores a 6 pessoas;

Não permitir aglomerações em nenhuma hipótese

Biblioteca Circulante Mário de Andrade — Foto: Letícia Macedo

Biblioteca Circulante Mário de Andrade — Foto: Letícia Macedo

Veja as normas para bibliotecas:

Todos os usuários deverão ter a temperatura aferida;

Será dada preferência ao atendimento online, ocorrendo o presencial apenas quando o primeiro não for possível;

Deve ser evitada a divulgação e a realização de eventos;

É recomendado o estabelecimento de horários de visitação específicos para grupos de risco;

Recomenda-se separar em um local de fácil acesso os materiais de maior circulação para evitar aglomerações;

A ocupação do espaço da biblioteca deve se limitar a 60% da sua capacidade máxima;

A visita aos acervos deve ser realizada, preferencialmente, de forma individual e os visitantes sempre deverão ser orientados a utilizar álcool gel;

Nas salas de estudo, deverão ser ofertadas menos cadeiras, de modo a garantir que os usuários poderão sentar-se a 1,5 m de distância. Cadeiras de mesas diferentes terão o distanciamento mínimo de 1 m;

Dar preferência para fichas eletrônicas, que não demandem contato entre o colaborador e o visitante;

A conferência de ingressos deverá ser visual ou através de leitores óticos, sem contato manual por parte do atendente;

A devolução dos empréstimos deve ser encaminhada diretamente à área de quarentena pré-determinada por 48h e durante a devolução o contato entre usuário e funcionário deve ser evitado ao máximo.

Veja as principais regras de cada fase:

Fase vermelha: Permitido o funcionamento apenas de serviços essenciais.

Fase laranja: Também podem reabrir imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio e shoppings podem reabrir, mas com restrições.

Fase Amarela: Também podem reabrir salões de beleza, bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais com público sentado podem funcionar, mas com restrições.

Fase verde: Também podem reabrir eventos, convenções e atividades culturais com público em pé poderão voltar a acontecer quando houver uma estabilidade de quatro semanas do estado de São Paulo na fase verde (4), também com restrições.

Veja as principais regras de cada fase:

Fase vermelha: Permitido o funcionamento apenas de serviços essenciais.

Fase laranja: Também podem reabrir imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio e shoppings podem reabrir, mas com restrições.

Fase Amarela: Também podem reabrir salões de beleza, bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais com público sentado podem funcionar, mas com restrições.

Fase verde: Também podem reabrir eventos, convenções e atividades culturais com público em pé poderão voltar a acontecer quando houver uma estabilidade de quatro semanas do estado de São Paulo na fase verde (4), também com restrições.

Veja também:

14/10/2020
Chieko Aoki convida seus pares: #juntosagora e #juntoscom Kotler
“A pandemia trouxe muitas dúvidas e anseios como também muitas reflexões e soluções para os caminhos do futuro e oportunidades. E, uma coisa é certa: que, juntos, somos mais; precisamos pensar e agir com abrangência global e com velocidade, porque Agora é momento de construção coletiva.
03/10/2020
Festejar Gramado vai conectar o mercado de eventos nos dias 8 e 9 de dezembro
Após ter sua data alterada diante da pandemia, a Festejar Gramado anunciou que o evento vai acontecer nos dias 8 e 9 de dezembro, na Recreio Gramadense. Mais do que nunca, o conteúdo será protagonista nesta quinta edição, que ocorrerá em formato híbrido.
24/09/2020
Prefeitura assina protocolo para liberação de eventos na cidade de São Paulo
Prefeitura só vai liberar retorno, no entanto, quando município avançar para a fase verde do plano estadual de flexibilização, que deve ocorrer n dia 09 de outubro.
23/09/2020
Capital paulista deve liberar eventos corporativos e acadêmicos
De acordo com matéria publicada pela CNN, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deve anunciar nesta quinta-feira (24) os protocolos finais para os setores de cultura e eventos na cidade. As duas primeiras atividades da área a serem retomadas serão os eventos corporativos e acadêmicos.
Newsletter
Receba as novidades