Canais
Entidades
publicado em 02 de junho de 2021 - 16h19

AMPRO divulga Manifesto contra cobrança de agências por ferramenta para PDVs

A AMPRO divulga, por meio do seu Comitê de Trade Marketing, um Manifesto posicionando-se contra a responsabilização das agências e indústrias pelos custos de ferramenta tecnológica para controle individual de entrada e saída de equipes de promotores, supervisores e repositores no varejo. Agências e indústrias têm sido abordadas e oneradas pela licença de uso deste tipo de ferramenta, que é de benefício exclusivo do varejo.

Da Redação

A AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing divulga, por meio do seu Comitê de Trade Marketing, um Manifesto posicionando-se contra a responsabilização das agências e indústrias pelos custos de ferramenta tecnológica para controle individual de entrada e saída de equipes de promotores, supervisores e repositores no varejo. Agências e indústrias têm sido abordadas e oneradas pela licença de uso deste tipo de ferramenta, que é de benefício exclusivo do varejo.

 Stenio Souza, diretor do Comitê de Trade Marketing da AMPRO

Precisamos nos posicionar sobre a forma como vem decorrendo a obrigação pelo uso da solução. A AMPRO é favor do uso da tecnologia para buscar melhores práticas, mas entende que essa responsabilização sobre o financiamento não deve ser das agências e indústrias que disponibilizam o serviço de promotores, mas sim do varejo, que é o benificiário e responsável pelo processo de controle de entrada. O momento econômico e a indução a um novo custo afetam os orçamentos e qualquer custo não previsto pode influenciar na contratação ou desligamento de pessoas, colocando mais desempregados no mercado”, afirma o diretor do Comitê de Trade Marketing da AMPRO, Stenio Souza.

Confira o Manifesto na íntegra:

A AMPRO - Associação de Marketing Promocional, que tem por objetivo reunir e representar todos os segmentos do Live Marketing do país, e que procura sempre incentivar boas práticas de mercado e inovações que possam transformar as relações comerciais um elo mais sustentável, principalmente pelo momento econômico atual, onde todos envolvidos dentro de uma cadeia produtiva procuram otimizar esforços e investimentos.

Somos a favor da digitalização e automação do controle de entrada e saída de prestadores de serviço do varejo (Alimentar, Farma, Eletro etc) dentro do seu ambiente de loja, entendendo que isso traga benefício operacional.

No entanto, a Ampro vem se posicionar contra que tal investida deva ser financiada pelas Agências de Trade Marketing e Indústrias, uma vez que a iniciativa atende somente interesses das redes varejistas.

O que vem acontecendo é que as Agências de Trade Marketing e Indústrias responsáveis por marcas e produtos, que já concedem suas equipes de promotores e repositores para atuarem no ambiente de lojas das redes varejistas, estão sendo abordados e onerados pelo prestador de serviço tecnológico chamado Mob2Con, que se apresenta como representante das redes varejistas, com a finalidade de impor e cobrar pela licença de uso de sua ferramenta tecnológica para controle individual de entrada e saída das equipes de promotores, repositores e supervisores, sobre o argumento de uma necessidade operacional e legal dos varejistas.

Tal abordagem vem afetando a operação de campo e gestão de orçamentos das Agências de Trade e Indústrias de maneira negativa. Entendemos que esse controle dentro do ambiente de loja é de total e irrestrita responsabilidade das redes varejistas e qualquer adequação operacional e legal deva ser de sua responsabilidade.

O momento econômico é de constante revisão dos orçamentos, principalmente quando o serviço aqui comentado impacta diretamente a preservação dos empregos da classe promotores e repositores. Além disso, tal solução da Mob2Con não tem adicionado qualquer valor e/ou se provado eficiente para as operações de promotores e repositores, mas somente proporcionado incremento de custo para as agências e indústrias.

Desta forma, não podemos concordar com a transferência ou subsídio do custo de uma solução tecnológica que tem como únicos beneficiários as redes varejistas.

Veja também:

11/06/2021
Desempenho da hotelaria no estado de São Paulo amarga dificuldades
Embora a taxa média de ocupação tenha registrado 20,44% no mês de abril de 2021 e indique crescimento, quando comparada aos pífios 7,31% registrado em abril de 2020 – a mais baixa média de ocupação da série histórica – em relação ao ano de 2019, pré-pandemia, representa queda real de ocupação correspondente a 70,06%.
11/06/2021
Abracorp redefine planejamento estratégico
No último dia 8 de junho, terça-feira, a Abracorp realizou a 2ª reunião presencial de associados. Na oportunidade, o presidente do Conselho de Administração, Rubens Schwartzmann, apresentou uma revisão do planejamento estratégico. Centrou foco em três pilares, que apontam para o empoderamento maior do associado.
11/06/2021
AMPRO conquista certificação do Women on Board
A AMPRO conquistou a certificação do WOB – Women on Board, que visa reconhecer, valorizar e divulgar a existência de ambientes corporativos com a presença de mulheres em conselhos de administração ou conselhos consultivos.
09/06/2021
AMPRO Saber terá curso sobre programas de Incentivo
A AMPRO anuncia o curso Programas de Incentivo – do Briefing à Execução, nos próximos dias 14 e 15 de junho, a partir das 19h, por meio da plataforma AMPRO Saber.
Newsletter
Receba as novidades