Canais
Resorts
publicado em 09 de dezembro de 2020 - 15h43

Iberostar define metas para alcançar neutralidade nas emissões de carbono até 2030

A empresa visa compensar o equivalente a 75% de suas emissões por meio de soluções de carbono azul

Da Redação

Em janeiro de 2020, o Iberostar Group apresentou seus cinco grandes compromissos para 2030 em termos de sustentabilidade: eliminar resíduos, promover o consumo de frutos do mar de fontes responsáveis, neutralizar a emissão de carbono e melhorar a saúde dos ecossistemas ao redor de seus hotéis, entre outros. Como parte desse compromisso, a empresa define agora seu roteiro para as emissões de carbono, que serão compensadas com soluções baseadas na natureza e implementadas em todos os locais onde a empresa opera.

Embora os destinos turísticos enfrentem um duplo impacto gerado tanto pela pandemia global quanto pelos efeitos da mudança climática, o Iberostar está acelerando seu plano para construir um modelo de turismo responsável, tendo a ciência e a proteção da natureza no centro da estratégia. Com 80% de seus hotéis à beira-mar, o objetivo da empresa é compensar no mínimo o equivalente a 75% de suas emissões por meio de soluções de carbono azul. Este é o primeiro grande passo do Iberostar em sua estratégia de economia circular para as operações globais. Embora trabalhe incansavelmente para melhorar a eficiência de sua operação e fazer a transição para a energia renovável, a pegada de carbono de 2019 está no nível desta iniciativa. Em 2019, 75% de suas emissões dos níveis 1 e 2 representaram um total de 172.500 toneladas métricas. A estratégia anunciada pelo Iberostar indica que o Grupo pode proteger aproximadamente 138.400 acres de manguezais ou outras florestas em áreas costeiras tropicais, com a plantação ou restauração de 560.000 manguezais ou 2.240.000 plantas terrestres com capacidade para sequestrar ativamente essa quantidade de CO2.

A empresa reconhece o potencial dos ecossistemas marinhos e costeiros como solução para a mudança climática. Por isso, propõe a incorporação de quatro objetivos gerais para alcançar sua meta de neutralidade de carbono em 2030:

Implementar programas de proteção e restauração de ecossistemas, compensando pelo menos 75% do CO2 emitido pelas operações globais do Iberostar até 2030 nos locais onde o Grupo opera.

Utilizar os armazéns de carbono azul da natureza como fonte adicional para processar o excesso de nutrientes depois do tratamento de águas residuais, em todas as propriedades nas quais o Iberostar Group tem instalações próprias para este tratamento.

Curar os destinos adicionando pelo menos 25% a mais de espaço verde (vegetação) em áreas próximas aos hotéis selecionados do Iberostar, com o intuito de proteger espaços naturais nos lugares onde o Grupo atua.

Gerar uma sólida atividade de divulgação para que os clientes, funcionários e parceiros do Iberostar Group vivenciem o compromisso com a saúde costeira por meio do movimento Wave of Change.

A Agenda 2030 e seus objetivos são a pedra fundamental dos esforços do Grupo para combater a mudança climática. Para Gloria Fluxà, vice-presidente e CSO do Iberostar Group, “um dos nossos compromissos é continuar a mitigar a mudança climática, por meio de soluções baseadas na natureza. Este foco tem por objetivo aproveitar o potencial dos ecossistemas naturais como oportunidade de solução”.

Como salienta Megan Morikawa, diretora global de sustentabilidade do Grupo, “os manguezais estão bem desenvolvidos nas costas de países como México, Cuba e República Dominicana, e são uma das maiores reservas de carbono dos trópicos. Nesse sentido, nosso foco inclui o compromisso de protegê-los e restaurá-los, para obter a máxima absorção e sequestro de carbono, para que alcancemos o equilíbrio líquido de emissões globais”.

Primeiras ações para minimizar as emissões de CO2

O Iberostar Group formalizou o início de seu trabalho para reduzir as emissões de CO2 organizando um evento de plantação de manguezais no complexo Paraíso (Riviera Maya, México). No marco das atividades de conscientização e educação, e como parte de seu movimento Wave of Change, o Iberostar celebrou com seus funcionários este evento de reflorestamento de 70 mangues cinzas (mangue botão), abrangendo uma área recentemente devastada por fenômenos naturais. O objetivo é fortalecer as capacidades locais de resposta para a recuperação dos principais ecossistemas marinhos e costeiros, como manguezais e dunas costeiras.

Por outro lado, em 2019, na República Dominicana, o Iberostar deu início a um ambicioso projeto de restauração de manguezais em seu complexo Bávaro (Punta Cana, República Dominicana). A empresa está recuperando uma extensa área de terras alagadas. O projeto abrange uma área de restauração total de 36.470 m2 e busca o reflorestamento da área com mangue vermelho e mangue cinza (ou mangue botão). Atualmente, 10.830 m2 já foram restaurados, com uma plantação total de 1.555 mangues.

Recuperação responsável do turismo

Na visão do Iberostar Group, o turismo responsável deve liderar o caminho que ajude as empresas de turismo a reconstruir melhor depois da pandemia, enfrentando três desafios: adotar uma visão no longo prazo, alinhar seus objetivos com a ciência e considerar qualquer impacto da empresa sobre o meio ambiente.

Nota ao editor: Neste link é possível baixar fotografias do evento de plantação de manguezais do México, assim como imagens gerais do movimento Wave of Change. Além disso, neste link será possível conhecer mais sobre a Agenda 2030 do Grupo e sobre a visão mais científica do Iberostar sobre a proteção e restauração de manguezais

Fonte: Assessoria

Veja também:

19/08/2021
Iberostar Hotels & Resorts lança Responsible Meetings, e vai além da reciclagem e desperdício zero
À medida que as viagens de negócios se recuperam lentamente, o grupo Iberostar busca fortalecer seu valor central de construir uma experiência de turismo sustentável
10/08/2021
Diretores e colaboradores do WAM Group comemoram operação do Golden Gramado Resort Laghetto
Dois anos antes da inauguração, que ocorreu no dia 5 de agosto, todas as 345 unidades do novo resort de luxo de Gramado já haviam sido comercializadas pela equipe WAM.
05/08/2021
Costão do Santinho vive a expectativa da retomada dos eventos
Resort de Florianópolis|SC apresenta estratégias criadas para o setor
02/08/2021
Le Canton anuncia: julho/2021 foi o melhor julho da história do hotel
Conquistando faturamento de incríveis R$ 9 milhões, a ocupação do resort no período fechou com média acumulada de 78%, e diária média de R$ 1.079, superior em relação a julho de 2020 e 2019.
Newsletter
Receba as novidades