Canais
Turismo
publicado em 29 de setembro de 2017 - 21h 4

Grupo Flytour registra R$ 2,7 bilhões em vendas no primeiro semestre

Maior grupo de turismo de capital fechado do Brasil tem receita de R$ 178 milhões de janeiro a junho e realiza mais de 12 mil capacitações.

Da Redação

O Grupo Flytour, uma das principais companhias de turismo do Brasil, fecha o primeiro semestre de 2017 com resultado em vendas superior ao estimado. As vendas consolidadas das 13 empresas do Grupo, que atuam em sete segmentos (consolidadora, operadora, corporativo, companhia de tecnologia, franchising, eventos e operadora de programas de fidelidade), foram de R$ 2,7 bilhões, 7% maior que mesmo período em 2016.

Com estimativa de fechar o ano com R$ 5,7 bilhões em vendas, a companhia atribui os bons resultados a ajustes operacionais frutos da aquisição do Grupo Gapnet, investimentos em desenvolvimento e capacitação e no programa de cultura. “Nossas vendas de varejo e lazer registraram aumento de mais de 40% no primeiro semestre de 2017, frente a um mercado que não cresceu”, explica Fábio Jorge, CFO do Grupo Flytour.

“Investimos bastante em tecnologia e na capacitação tanto de nossos colaboradores quanto de parceiros e melhoramos em 27% nossa produtividade em processo por pessoas, se compararmos ao último ano”, afirma Christiano Oliveira, CEO do Grupo Flytour.

Ao longo do primeiro semestre foram realizadas 12,5 mil capacitações, sendo 36% em cursos presenciais e 64% por EAD (ensino à distância), em cursos online. O investimento do Grupo nos treinamentos e programas de cultura já trouxeram reflexos expressivos nos resultados do semestre: em 2017, a produtividade por colaborador, cresceu 27,2% em relação a 2016.

Com receita bruta de R$ 178 milhões, as vendas aéreas foram o destaque do semestre, responsáveis por R$ 1,9 bilhão, sendo 49% nacional e 51% internacional. O terrestre respondeu por R$ 435 milhões (52% nacional e 48% internacional), e os pacotes (hospedagens e eventos) sustentaram R$ 335 milhões, dos quais 32% nacional e 68% internacional.

Entre os 2,7 milhões de processos realizados no semestre, foram emitidos 4,4 milhões de trechos aéreos, e mais 745 mil vouchers de janeiro a junho totalizando 24 mil trechos voados e 4,1 mil vouchers emitidos a cada 24 horas. Esse volume equivale a 19 vezes a capacidade do Copacabana Palace ou a 155 Airbus A319 cheios por dia. “Se falarmos em volume de emissão foram registrados mais de 2 milhões de bilhetes aéreos”, completa o CFO.

A companhia, composta por 580 pontos de venda distribuídos em todo o território nacional, além de uma unidade em Portugal e outra nos Estados Unidos, conta com 1,5 mil colaboradores. “Temos um time de especialistas e estamos sempre focados em levar a melhor solução aos nossos parceiros e clientes. A soma destes esforços nos deixam confiantes. Mesmo em meio a um ano de instabilidades, buscamos oportunidades e manteremos nossa curva de crescimento”, diz Oliveira.

Fonte: assessoria

Veja também:

21/05/2020
APRIL amplia seus canais de atendimento durante a pandemia
Multinacional francesa disponibiliza assistente virtual a segurados.
20/05/2020
Visual lança conteúdo com dicas para retomada pós-pandemia
O material reúne sugestões de como os agentes de viagens podem apoiar seus clientes nessa etapa.
19/05/2020
Turismo é o setor mais impactado pela pandemia no Brasil
Faturamento do setor teve queda de 75% no período, aponta estudo da Accenture.
13/05/2020
Pesquisa divulgada pelo Ministerio do Turismo aponta que turismo doméstico será o primeiro a se recuperar após pandemia
Estudo feito com agentes de viagem mediu as perspectivas do setor quanto à retomada do turismo e às tendência de mercado
Newsletter
Receba as novidades