Canais
Pesquisas
publicado em 09 de setembro de 2020 - 17h42

Pesquisa da .be comunica aponta tendências prioritárias para marcas e agências

Investimentos em segurança são prioridade unânime, seguidos da implementação ou aprimoramento de lives e ações com menos público presencial e maior alcance

Da Redação

Uma pesquisa que acaba de ser concluída pela agência .be comunica com marcas, profissionais, fornecedores e agências de Live Marketing reforça a prioridade dos investimentos em segurança pós-Covid para a retomada integral do setor. O levantamento Criando Um Novo Amanhã mapeou as iniciativas adotadas no mercado durante o período de isolamento, para entender quais permanecerão relevantes e validar as tendências que estão sendo indicadas para o mercado.

A pesquisa entrevistou cerca de 200 profissionais entre os meses de junho e julho, sendo 57% representantes de marcas, 22% profissionais do mercado e 21% divididos entre fornecedores e agências. Entre as 6 tendências indicadas, a segurança foi apontada como prioridade para 100% dos respondentes.

A sustentabilidade social, que remete a priorizar fornecedores locais, fomentar a economia local e ajudar o pequeno empreendedor; a reformulação de canais de venda, com destaque para o online; as ações com menos público presencial e mais alcance; e a simplicidade nos investimentos também foram considerados tendências para mais de 90% dos participantes. Outra tendência considerada foram as Lives para manter as empresas em evidência, converter em vendas e aproximar a experiência do presencial, com relevância para 83%.

Além do item segurança, que foi unânime, ao comparar as preferências entre marcas e agências, os resultados revelaram que as marcas tem maior preocupação por ações de sustentabilidade social e aprimoramento dos canais de vendas. Por outro lado, as agências demonstraram ter maior preocupação com a simplicidade em relação às marcas.

Até a conclusão o levantamento, no entanto, apenas 20,6% dos respondentes informaram já ter feito algum investimento em segurança, 19,8% já estavam investindo em ações de sustentabilidade social, 18,6% no aprimoramento dos canais de vendas, 15,5% em ações com mais alcance e menos público presencial, 14,8% disseram estar simplificando processos e 10,7% investindo em lives. Apesar disto, a maioria entende que a implementação das tendências precisa ser feita em curto prazo: 80% para segurança, 79% para lives e 64% para ações de maior alcance, por exemplo.

A segurança foi citada como item que deve receber os principais investimentos a curto e médio prazos para que o setor de eventos volte às atividades. No entanto, ela não deve ser vista como mais importante que as outras, e sim, como uma tendência transversal , ou seja, que está presente e é parte fundamental para que todas as outras tendências possam ter espaço no novo mundo”, afirma o diretor de Planejamento e Conteúdo da agência, Gilberto Leite.

Para baixar o infográfico: https://cutt.ly/qfE2SrD

A pesquisa teve o apoio da AMPRO – Associação de Marketing Promocional.

A .be comunica é uma agência de Live Marketing e Comunicação que trabalha com marcas de diferentes segmentos, entre eles saúde, tecnologia, finanças, papel e celulose e outros. Sua atuação compreende múltiplas iniciativas, como eventos, promoções, campanhas de incentivo, experiência de marca, convenções, ativações, lançamentos de produtos, ações no PDV, comunicação interna, branding, entre outras. Entre os clientes atendidos estão Assaí Atacadista, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Claro, Grupo DASA, J&J, Klabin S/A, Santander e outros. Mais detalhes: www.becomunica.com.br


Veja também:

07/04/2021
Pesquisa indica que Brasil e LatAm estão fora do radar dos turistas chineses, maior mercado emissor mundial
Para Jeanine Pires, diretora da Matcher, marketplace dedicado a promover destinos e produtos turísticos brasileiros para o mercado internacional, a solução é "estreitarmos relações e apresentarmos a América Latina como opção de viagem ao mercado chinês".
15/03/2021
Na fase vermelha, 45% dos empreendedores vão tomar ações para diminuir prejuízo
Pesquisa do Sebrae-SP mostra como os donos de pequenos negócios paulistas estão agindo diante das restrições em todo o Estado
01/03/2021
Com mais de 10,2 milhões de testes de COVID-19 em 2020, setor privado foi responsável por 43,1% de todo o diagnóstico do país
Ao longo do ano passado foram feitos 4,5 milhões de RT-PCR, padrão ouro para detecção da infecção pelo novo coronavírus, e 5,7 milhões de testes sorológicos
08/02/2021
Impactos da pandemia nas viagens corporativas: balanço e perspectivas
Abracorp divulga dados e temas priorizados na primeira reunião presencial realizada em janeiro de 2020, com a participação de convidados.
Newsletter
Receba as novidades