Canais
Pesquisas
publicado em 12 de julho de 2019 -  2h24

Pesquisa da CWT revela que 71% dos viajantes corporativos são favoráveis às inovações na área

Em uma viagem a negócios, os três dispositivos mais importantes são os telefones celulares (81%), computadores (52%) e carregadores portáteis de bateria (41%).

Da Redação

Pesquisa realizada pela CWT, empresa de gestão de viagens B2B4E (Business to Business for Employees), mostra que 71% dos viajantes a negócios em todo o mundo buscam adotar a inovação tecnológica em suas viagens. Os viajantes das Américas e da região Ásia-Pacífico são os mais propensos à utilização de novidades, com 75% e 71%, respectivamente. Os europeus, por outro lado, são mais cautelosos com as mudanças – 7% deles relutam em adotar a inovação em viagens, contra 5% da Ásia-Pacífico e 3% dos viajantes das Américas. No Brasil, 83% dos viajantes dizem estar abertos à inovação durante uma viagem a trabalho.

Apesar de ser tentador assumir que os mais jovens são os que mais aceitam inovações, os resultados desta pesquisa mostram o contrário: apenas os Millennials da região Ásia-Pacífico são os mais dispostos à inovação em suas viagens. 79% dos jovens da Geração Y estão propensos ao uso de novidades, contra 75% da Geração X e 60% dos Boomers.

Nas Américas, os viajantes da Geração X lideram a procura por inovações (78%), seguidos pelos Millennials (76%) e Boomers (70%); e na Europa, 64% dos entrevistados da Geração Y se disseram inclinados às novidades, com as outras duas gerações respondendo 67% cada.

“A inovação tecnológica é o futuro, e os viajantes a negócios já se beneficiam desse potencial”, diz Andrew Jordan, Diretor de Produtos e Tecnologia da CWT. “Viajantes corporativos são pessoas que trabalham longe de casa. Se as inovações podem facilitar as suas vidas, por que não?”, conclui.

Top 3 dispositivos em viagens

Em uma viagem a negócios, os três dispositivos mais importantes a serem levados em conta, segundo a pesquisa, são os telefones celulares (81%), computadores (52%) e carregadores portáteis de bateria (41%). Vale destacar que os carregadores têm sido cada vez mais lembrados pelos viajantes, e este ano ficaram com o terceiro lugar que, antes, era dos tablets. Em 2017, apenas 23% dos viajantes globais levavam esses carregadores. Já os tablets caíram na lista de preferência, descendo de 37% (2017) para 32% (2019).

Para os viajantes brasileiros, a preferência é pelo celular (81%), seguido por computador (43%) e carregadores portáteis (41%) – sendo que este último item, no levantamento anterior, era apontado por apenas 25% das pessoas.

Os smartphones são vistos entre os três dispositivos mais importantes a serem transportados por 86% dos viajantes das Américas, 83% dos viajantes da região Ásia-Pacífico e 73% dos europeus. Novamente, os viajantes das Américas obtêm a pontuação mais alta quando se trata de computadores, com 59%. A novidade, neste item, é que os europeus (51%) ultrapassaram os viajantes da Ásia-Pacífico (48%). Os últimos estão mais preocupados com a falta de energia enquanto estão na estrada, com 49% deles trazendo carregadores portáteis, contra 36% das Américas e 34% dos viajantes da Europa.

"Manter-se conectado na estrada não é mais um luxo, e sim um requisito essencial. O mais importante não é o número de dispositivos, mas sim a garantia de que os viajantes estejam acessíveis e se sintam produtivos em toda a jornada", disse Jordan.

"A tecnologia é fundamental para um ecossistema de viagens eficaz", afirma Erinaldo Silveira, Diretor de Produtos e Tecnologia para as Américas da CWT. “Aplicativos para celular, como o myCWT, facilitam o processo de reservas, atualizações sobre voos e check-in online, e podem enviar ao viajante alertas de segurança. O setor deve continuar evoluindo para oferecer às empresas e seus funcionários a experiência que eles desejam e esperam”, diz.

Inovação favorita vs. Inovação mais usada

O check-in online é a inovação de viagens favorita e mais usada (18% e 45%), seguida por:

  • Serviços do Google (16% e 42%)
  • Ferramentas de reserva online (14% e 44%)
  • Aplicativos móveis de viagens (12% e 41%)
  • Escaneamento de impressões digitais e de retina para segurança em aeroporto (8% e 16%)
  • Pré-teste de TSA (Transportation Security Administration) (6% e 16%)
  • Solicitações online de vistos (5% e 22%)
  • Global Entry (5% e 13%)
  • Aplicativos de transporte compartilhado (5% e 26%)
  • Hotéis e/ou aeroportos com quiosques de atendimento digital / por robô (5% e 17%)

Os viajantes da Ásia-Pacífico mostram as maiores diferenças estatísticas, com 18% classificando os serviços do Google como sua inovação favorita e 50% dizendo o que utilizam; além disso, 15% destacam as ferramentas de reserva online e 49% utilizam-nas consistentemente.

Para 47% dos viajantes das Américas, o check-in online é o principal serviço; 43% apontaram os serviços do Google; e 41% disseram que a principal inovação vem dos aplicativos de viagens para celular. O pré-teste do TSA é classificado como a inovação favorita de 16% dos entrevistados. Para os brasileiros, os serviços do Google são a inovação favorita (23%) e mais utilizada (48%).

Os europeus mostram as menores diferenças estatisticamente, com 26% deles classificando o check-in online como favorito e 50% usando-o.

Nota do editor

Os 5 principais países que adotam inovações em viagens:

  • Argentina – 85%
  • México – 85%
  • Brasil – 83%
  • Espanha – 83%
  • Itália – 82%

Fonte: assessoria

Veja também:

24/06/2020
Pesquisa: para onde e quando as pessoas querem viajar após a pandemia
Pesquisa da Interamerican ouviu quase 1.200 pessoas na América Latina.
18/06/2020
ABIH Nacional faz levantamento sobre retomada dos hotéis independentes no país
Há previsões que apontam uma volta aos índices de 2019, no turismo de lazer, nos próximos 18 meses e, no de negócios, daqui a três anos.
03/06/2020
Eventos Expo Editora e Rodrigo Cordeiro Estratégia apresentam resultados da pesquisa O Mercado de Eventos Associativos no Brasil
O objetivo da Pesquisa é entender o comportamento das associações e sociedades, assim como dos eventos que realizam, em diversas dimensões.
01/06/2020
Abracorp registra em abril pior movimentação da história
A queda registrada pela entidade em abril deste ano totaliza 91,99%.
Newsletter
Receba as novidades