Canais
Políticas do Turismo
publicado em 15 de julho de 2011 - 23h31

Estados vão fiscalizar e cadastrar serviços turísticos

A medida faz parte do processo de regulamentação e modernização do setor, que vem sendo promovido pelas recentes ações do MTur.

Da Redação

O Ministério do Turismo (MTur) está reforçando o papel das secretarias estaduais de Turismo como órgãos delegados. É o que prevê portaria assinada nesta quarta-feira (13), em São Paulo, pelo ministro do Turismo, Pedro Novais, durante a abertura do 6º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil. 

A medida faz parte do processo de regulamentação e modernização do setor, que vem sendo promovido pelas recentes ações do MTur. Ela delega aos estados poderes para cadastrar e fiscalizar os prestadores de serviços turísticos que atuam em suas jurisdições.

São as secretarias de Turismo nos estados que farão também, de acordo com a portaria, o acompanhamento dos processos da classificação hoteleira. Elas receberão a documentação, acionarão o Inmetro para realizar as auditorias, entregarão as placas de identificação do empreendimento, além de outras ações previstas no Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem.

“A portaria enfatiza o papel das secretarias de Turismo como braços executivos do Ministério do Turismo nos estados e atende à Política Nacional de Turismo, baseada na gestão compartilhada e descentralizada”, explicou o ministro Pedro Novais. 

Veja também:

02/08/2021
Events Industry Council se posiciona contra o tráfico de crianças
O Events Industry Council (EIC), uma associação global sem fins lucrativos para a indústria de eventos empresariais, anunciou, a 30 de julho, que aderiu ao The Code, uma iniciativa com várias partes interessadas para prevenir a exploração sexual de crianças.
29/07/2021
ICCA anuncia prazo para inscrições de vagas na diretoria
Desde a saída de Eduardo Sanovicz, 15 anos atrás, o Brasil não tem assento no Board da ICCA.
14/07/2021
Programa de Estímulo ao Crédito é lançado com potencial de gerar R$ 48 bilhões em empréstimos
A iniciativa do governo federal é voltada para microempreendedores individuais (MEI), micro e pequenas empresas e produtores rurais, com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões por ano
07/07/2021
Eventos e turismo pedem desoneração fiscal de R$ 10,5 bilhões
Em audiência pública da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, representantes dos setores de eventos e turismo apresentaram proposta de desoneração fiscal de R$ 10,5 bilhões, nos próximos cinco anos, para ajudar na recuperação de empresas que tiveram o faturamento reduzido durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.
Newsletter
Receba as novidades