Canais
Políticas do Turismo
publicado em 21 de agosto de 2019 - 23h17

Governo de SP anuncia serviço de stopover da Gol Linhas Aéreas nos aeroportos paulistas

Passageiros que fizerem conexão em Congonhas, Guarulhos ou Viracopos podem ficar até duas noites na cidade sem custo adicional.

Da Redação

O Governador João Doria, ao lado do Secretário de Turismo, Vinicius Lummertz, e do presidente da Gol Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff, anunciou nesta quarta-feira (21), no Palácio dos Bandeirantes, iniciativa inédita da companhia no país. A partir de hoje, os passageiros que quiserem fazer uma parada intermediária, sendo São Paulo o ponto de conexão entre os voos, poderão permanecer aqui no Estado, sem custo adicional, por até duas noites.

“Estamos dando continuidade ao programa ‘São Paulo Pra Todos’. Hoje, nós vamos lançar o serviço de stopover da Gol nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos. Esse é um programa inédito no Brasil. É uma forma de incentivar o turismo, aumentar a geração de receita para a capital e Estado,  colocando o Brasil e São Paulo no contexto internacional”, declarou o Governador.

Segundo Lummertz, o stopover é uma forma de criar incentivos, não cobrando valor adicional sobre as passagens aéreas de quem quiser ficar na região por mais dias, inclusive para que tenha a chance de conhecer outros destinos no Estado.

“Temos como propósito ser a primeira para todos e com isso nos orgulhamos de sermos a maior Companhia de aviação do mercado brasileiro e aquela que democratizou a viagem aérea no País. Estar ao lado do Governo de São Paulo nessa iniciativa inédita também reforça nosso objetivo de proporcionar o melhor serviço e experiência para nossos clientes”, afirma Kakinoff.

Regras do Stopover

· Válido para reservas envolvendo voos domésticos ou internacionais operados pela Gol Linhas Aéreas

· Serviço disponível nos canais de venda da companhia

· No ponto de stopover será permitido envolver somente um aeroporto. Portanto, se o passageiro desembarcar em Congonhas, deverá prosseguir a viagem reembarcando pelo mesmo aeroporto

· Será permitido apenas um stopover, na ida ou na volta, por passageiro e por reserva

· Tempo mínimo: a parada tem de durar pelo menos 12 horas e o cliente deve pernoitar na cidade, embarcando no dia seguinte

· Tempo máximo: duas noites, a partir do momento de desembarque no aeroporto de conexão

São Paulo Pra Todos

Lançado em 5 de fevereiro deste ano, o programa ‘São Paulo Pra Todos’ reduziu a alíquota do ICMS que incide sobre o querosene de aviação em São Paulo (QAV), de 25% para 12%. Essa é reivindicação antiga das companhias aéreas. Segundo estudos do setor, o preço do combustível representa em torno de 40% do custo operacional total das empresas. Com a redução do ICMS cobrado sobre o combustível aéreo, o Governo de São Paulo pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens dentro do Estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

O regulamento prevê ainda que as empresas operem voos para novas cidades paulistas e elevem para pelo menos 490 o número de partidas semanais no Estado de São Paulo, com destino a 38 municípios em 21 estados.

Com a nova alíquota, a arrecadação prevista para 2019 sobre a comercialização de querosene aéreo cairá de R$ 627 milhões para R$ 422 milhões, mas a compensação total – direta, indireta, induzida e catalisada – representa uma previsão de ao menos R$ 316 milhões. A estimativa é que 59 mil empregos sejam gerados nos próximos 18 meses a partir da desoneração, com previsão de R$ 1,4 bilhão em salários anualmente.

Fonte: assessoria

Veja também:

05/06/2020
Entidades assinam protocolo de biossegurança para a reabertura das agências e operadoras de turismo
Documento protocolado esta semana na Prefeitura de São Paulo é assinado pela ABAV, Abracorp, AirTkt, Braztoa e Clia Brasil.
04/06/2020
Abeoc Brasil lança campanha pela retomada consciente dos eventos
A Associação Brasileira das Empresas de Eventos reuniu hoje em live transmitida ao vivo pelo seu canal no Youtube, sua presidente, Fátima Facuri; o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio; a deputada federal Soraya Santos; o presidente-executivo da União Brasileira dos Promotores de Feiras – UBRAFE, Armando de Campos Mello; e o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Alexandre Sampaio. Em pauta, a retomada das atividades e os protocolos sanitários.
04/06/2020
Selo Turismo Responsável foi lançado nesta quinta-feira
O Ministério do Turismo lançou nesta quinta-feira, 04 de junho, o selo Turismo Responsável, um programa que estabelece boas práticas de higienização para cada segmento do setor.
26/05/2020
Bolsonaro sanciona Nova Embratur e veta incentivos fiscais para setor do turismo
Ao todo, cinco pontos do projeto foram vetados, como esses que tratam de incentivos fiscais e outros sobre composição e financiamento da Embratur.
Newsletter
Receba as novidades