Canais
Políticas do Turismo
publicado em 08 de julho de 2020 - 23h40

Ministério do Turismo abre credenciamento de novos agentes financeiros para o Fungetur

Edital pode ser consultado na página do Fundo. Atualmente, 17 instituições financeiras ofertam crédito para o setor turístico.

Da Redação

A partir desta terça-feira (7/7), bancos públicos, privados e cooperativas de crédito de todo o país poderão se credenciar junto ao Ministério do Turismo para ofertar linhas de financiamento com recursos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur). A habilitação de novas instituições financeiras tem o objetivo de dar maior abrangência aos recursos ofertados pelo Fundo, facilitando o acesso dos prestadores de serviços turísticos ao crédito. Atualmente, 17 bancos de fomento ofertam financiamento para empreendimentos do setor via fundo.

Para se habilitar, os interessados deverão obedecer a alguns pré-requisitos: idoneidade econômico-financeira, regularidade jurídico-fiscal, não ter sofrido penalidade de suspensão ou declaração de inidoneidade por parte do Poder Público e outros estabelecidos no edital e anexos. Outro item observado será a aplicação de taxas de juros de 5% a.a. + INPC em todas as modalidades de financiamento ofertadas com recursos do Fungetur, facilitando o acesso das empresas ao recurso.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância da participação de mais instituições financeiras para a sobrevivência do setor turístico brasileiro. “A chegada de novos parceiros para o Fungetur possibilitará um maior escoamento do nosso recurso no setor, fazendo chegar àqueles que mais precisam neste momento. Essa é mais uma ação do Ministério do Turismo para garantir que nosso setor, essencial para a economia, não sofra com o desmonte e saia dessa crise o mais inteiro possível”, apontou.

Do total de recursos que são disponibilizados aos agentes credenciados, no mínimo 80% são para crédito a micro, pequenas e médias empresas; e até 20% para grandes empresas. Poderão ter acesso ao crédito empresas das seguintes áreas: acampamentos turísticos, agências de turismo, meios de hospedagem, parques temáticos, transportadoras turísticas, casas de espetáculos e equipamentos de animação turística, centro de convenções, empreendimentos de apoio ao turismo náutico ou à pesca desportiva, empreendimentos de entretenimento e lazer e parques aquáticos, locadoras de veículos, organizadores de eventos, prestadores de serviços de infraestrutura de apoio a eventos, prestadores especializados em segmentos turísticos, além de restaurantes, cafeterias e bares.

FUNGETUR

Criado por lei e vinculado ao Ministério do Turismo, o FUNGETUR é um instrumento de política de investimentos voltado para a melhoria da infraestrutura turística e capital de giro, fornecendo a base para dinamizar os destinos das regiões. A promoção do setor com recursos do FUNGETUR resulta na elevação do nível dos serviços prestados ao turista e na expansão das oportunidades de instalação de novos negócios e de geração de emprego e renda, em atividades direta ou indiretamente ligadas ao turismo. Podem pleitear recursos quaisquer prestadores de serviços turísticos cadastrados no Cadastur. A análise e aprovação do crédito é realizada exclusivamente pelo agente financeiro credenciado.

Fonte: assessoria

Veja também:

30/07/2020
Câmara aprova MP 948
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (29) o texto-base de uma medida provisória que dispensa empresas do setor cultural e de turismo — em razão da pandemia do coronavírus — de reembolsar clientes por cancelamento ou adiamento de serviços, eventos e reservas, desde que assegurem a remarcação do que foi contratado pelo cliente.
30/07/2020
Governo reabre fronteira aérea e exige seguro de saúde para passageiros
A reabertura não vale para voos que tenham como destino os estados de Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rondônia, Rio Grande do Sul e Tocantins
29/07/2020
Aprovada MP 944 que facilita acesso ao crédito no Turismo
Câmara dos Deputados foi unânime na decisão. Texto segue para sanção presidencial
29/06/2020
Otávio Leite deixa Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro
“Estou deixando a Setur-RJ, por iniciativa própria, e partindo para um projeto acadêmico – aplicando para doutorado em Turismo".
Newsletter
Receba as novidades