Canais
Tendências e Estudos
publicado em 06 de dezembro de 2017 - 21h25

Novo relatório explora como os aeroportos podem canalizar a transformação digital para agregar valor

O relatório foi encomendado pela Amadeus, com informações fornecidas por executivos seniores de aeroportos e especialistas de companhias aéreas e da indústria.

Da Redação



O valor fundamental de um aeroporto – a capacidade de atrair viajantes que desejam voar para lá – permanece imutável. Mas como o volume de viajantes continua aumentando no mundo todo, a concorrência entre aeroportos para atrair viajantes e companhias aéreas irá, definitivamente, intensificar-se. Para permanecerem na liderança, os aeroportos têm a oportunidade de construir um sofisticado ambiente de TI que cria valor para todas as partes interessadas.

Um novo relatório, Strengthening the Airport Value Proposition, desenvolvido pela Frost & Sullivan e encomendado pela Amadeus, analisa como os aeroportos podem equilibrar os quase sempre desalinhados interesses de diferentes partes, concentrando-se no viajante. Ao fazerem isso, aeroportos e companhias aéreas conseguem identificar valores e incentivos compartilhados, para maior colaboração e cooperação.

Segundo o relatório, a transformação digital dos processos, a análise de dados bem executada e o compartilhamento de informações podem permitir aos aeroportos diferenciar suas ofertas para as companhias aéreas clientes. Por exemplo, utilizando tecnologia moderna para oferecer uma experiência aprimorada aos viajantes por meio do processamento mais fluido dos passageiros e da reconciliação otimizada de bagagens, os aeroportos conseguem ajudar as companhias aéreas a cumprirem com seu compromisso com os viajantes. Ao mesmo tempo, o poder da nuvem pode melhorar a forma como os aeroportos fazem negócios com as companhias aéreas, proporcionando mais eficiência operacional, flexibilidade e agilidade.

O relatório apresenta um conjunto de recomendações para os aeroportos que buscam consolidar sua proposição de valor, incluindo:

Tornar a TI uma impulsionadora estratégica de valor para as companhias aéreas em áreas-chave, como experiência do viajante

Canalizar o potencial da tecnologia para garantir diferenciação competitiva, melhorando a eficiência operacional

Concentrar-se nas necessidades do viajante como o cliente mais importante (e compartilhado), para identificar áreas de melhoria para todas as partes interessadas

Utilizar tecnologia para possibilitar novas fontes de receita e inovação de processos

Apoiar as companhias aéreas e aumentar a satisfação com as mesmas, utilizando tecnologia para aumentar a agilidade e remover a complexidade no ambiente do aeroporto

John Jarrell, Head of Airport IT da Amadeus, disse: “Sem dúvida, a economia das rotas é fundamental para as companhias aéreas ao selecionar aeroportos. Ao incorporar a tecnologia da informação em sua proposição de valor, um aeroporto pode fortalecer seu posicionamento e pontos de diferenciação tanto na experiência do viajante quanto na eficiência operacional. Poderá ainda proporcionar economia de custos para os clientes, bem como modelos de negócios aprimorados que fortalecerão o relacionamento entre aeroportos, companhias aéreas, outros locatários e viajantes. Em face da crescente concorrência, o gasto com TI em aeroportos tem aumentado e está rapidamente se tornando uma prioridade estratégica, mas, conforme mostrado neste relatório, os aeroportos poderiam estar avançando com mais agilidade".

Alexander Michael, Director of Consulting, Digital Transformation na Frost & Sullivan, disse: “No ambiente do aeroporto existem várias partes interessadas, incluindo companhias aéreas, assistentes de solo e viajantes, sempre com necessidades e objetivos diferentes. É por isso que um dos pontos primordiais levantados no relatório foi manter o foco no viajante como o cliente principal, uma vez que isso cria um incentivo comum para uma maior colaboração e cooperação, KPIs compartilhados entre companhias aéreas e aeroportos, além de um entendimento muito melhor sobre como as partes interessadas de um aeroporto podem impactar positivamente o negócio umas das outras".

A Frost & Sullivan entrevistou 18 executivos seniores de aeroportos, companhias aéreas e especialistas da indústria especificamente para este relatório e colaborou com 50 aeroportos durante seu recente estudo multiclientes, para fundamentar a pesquisa.

Fonte: Assessoria

Veja também:

26/05/2018
Gastos de estrangeiros no Brasil crescem 19,6% em abril
No primeiro quadrimestre, os visitantes de fora injetaram US$ 2,43 bilhões, aumento de 7,52% na comparação com o mesmo período do ano passado.
19/05/2018
Turismo internacional: 9 em cada 10 turistas aprovam viagem ao Brasil
Resultado faz parte de pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo com mais de 35 mil visitantes internacionais em 2017.
19/05/2018
Amadeus revela avanço das agências de viagens nos canais digitais
As agências de viagens estão se organizando internamente, a começar pela estruturação dos mailings, CRMs e websites.
15/05/2018
Aeroportos registram dois milhões de passageiros a mais em 2018
No total, foram 53,3 milhões transportados no trimestre contra 51,4 milhões no ano passado.
Newsletter
Receba as novidades