Canais
Companhias Aéreas
publicado em 02 de outubro de 2020 -  8h59

Portuguesa TAP adia novas compras e quer vender aviões

Grupo quer vender aviões, antecipar a devolução de outros, e adiou um investimento de € 854 milhões de euros em novas aeronaves

Da Redação

A TAP Air Portugal está reestruturando a dimensão da sua frota de aviões e já tem em curso “a possível venda de seis a oito aeronaves (seis A319 e dois A320)”. Além disso, estuda também “a devolução antecipada de aeronaves em regime de locação operacional e a potencial venda de aeronaves em regime de locação financeira”.

A evolução futura da frota será naturalmente um dos temas estruturantes do plano de reestruturação que se encontra em elaboração”, declarou o grupo no relatório sobre as contas do primeiro semestre.

Diante da necessidade de reduzir a estrutura da cia aérea devido aos efeitos que a pandemia de covid-19 está provocando nas viagens, e de apresentar um plano de reestruturação em Bruxelas por causa das ajudas de Estado que podem chegar aos € 120 milhões de euros, o grupo diz que já negociou com a Airbus e outras empresas o adiamento da entrega de novas aeronaves.

Esse acordo, diz, foi concluído e envolve a “renegociação de datas de entrega previstas para o período entre 2020 e 2022”, com “impacto ao nível do diferimento dos compromissos com o pagamento de pre-delivery payments à Airbus, bem como a obtenção de outras vantagens comerciais ao nível da proteção do preço das aeronaves”.

Segundo a TAP, ficou acordado o diferimento das datas de entrega de 13 aeronaves A320neo de 2012-2022 para 2025-2027, bem como de dois A330neo de 2022 para 2024, que podem ser trocados “por outros modelos, a avaliar em função da retoma de mercado e necessidades da TAP na altura”.

Estas alterações permitem adiar compras e reduzir o investimento previsto para 2020-22 em milhões de dólares (854 milhões de euros). O calendário prevê agora a chegada de oito aviões A320 neo até 2022. Seguem-se mais quatro em 2023 e em 2024, a que somam agora mais seis em 2025, cinco em 2026 e seis em 2027.

Em Junho, a frota da TAP era composta por 108 aviões, dos quais 102 estavam operacionais. Olhando para o segundo semestre, a TAP afirma que vão entrar em operação quatro novas aeronaves. Ainda no que diz respeito à frota, as contas do primeiro semestre foram fechadas com € 124 milhões de euros em “rendas vencidas não pagas” a fornecedores de aviões em regime de leasing.

O grupo diz que tem “vindo a desenvolver negociações com os lessors no sentido de reduzir o valor mensal das rendas dos equipamentos” e a “obter o consentimento para o não-pagamento de rendas e o alargamento dos prazos contratuais”.

Veja também:

19/09/2020
Justiça americana aprova plano revisado de financiamento da Latam
O novo plano de financiamento continua com valor de US$ 2,45 bilhões, mas agora inclui mais credores
05/09/2020
No Pará, Azul aumenta oferta de voos e inclui novas rotas a partir de hoje
Principal centro de conexões da companhia no Norte do país, Belém terá voos diretos para Carajás e Imperatriz, além de mais ligações com Macapá e São Luís.
20/08/2020
VOEPASS Linhas Aéreas retoma operações para mais 5 destinos da região sul, sudeste e centro-oeste
Passagens já estão disponíveis para venda e os voos se iniciam a partir de 6 de setembro.
19/08/2020
GOL faz ação com Giovanna Baby para distribuição de gel higienizante em seus voos
Iniciativa chega para reforçar ainda mais o Compromisso GOL com a Segurança, Saúde e o bem-estar dos Clientes. O álcool em gel para as mãos estará à disposição em frascos nas entradas das aeronaves e em sachês oferecidos individualmente aos passageiros que partem do aeroporto de Guarulhos.
Newsletter
Receba as novidades