DIVERSIDADE CRIATIVA
Ronaldo Ferreira Júnior
O final feliz vem depois que você fez o seu trabalho
Viola Davis
14
junho
2021

Prazeres Possíveis

Prazeres possíveis

Spoiler: para você que, com razão, anda por aí sem paciência ou esperança, aviso que este texto caminha para um final feliz. Mesmo vivendo esta realidade, afinal nunca havíamos lidado com tanta dor, tanta morte, tantas pessoas queridas doentes, desempregadas, desiludidas, tantos desencontros, aniversários sem comemoração e amigos sem abraço. Por estes motivos resolvi relacionar coisas que podemos fazer, e que têm o poder de nos ajudar a aguentar um pouco mais, vivendo um dia por vez e superando este momento, que também é de isolamento e solidão.

Parque Minhocão Prazeres Possíveis
Agora estamos vendo alguns países reconquistando sua "liberdade” e parece que fica ainda mais difícil, quase impossível, ter que conviver com o contágio descontrolado por mais alguns meses no nosso país.

Por isso, tentei criar esta lista de ações positivas, considerando a abundância de recursos não financeiros que temos ao nosso redor. Uma lista que, pra mim, tem o mágico poder de devolver, mesmo que por alguns instantes, o sentimento pleno de sermos humanos e merecedores da alegria de viver.

Então, quando pintar aquela vontade de não segurar mais o grito de revolta, lembre-se de que tudo isso vai passar. E que estes devem ser os últimos meses de reclusão que você tem para curtir alguns prazeres únicos e possíveis, nesta interminável quarentena.

E minha lista começa pelo SOL, que muito além de turbinar nossa vitamina D, esquenta os ossos e ilumina a alma. A deficiência desta vitamina pode causar cansaço, sono exagerado, dor de cabeça, resfriados e gripes, o que interfere em nossa qualidade de vida. E destes sintomas, surgem a preguiça, a frustração, o desânimo e a sensação de estar operando no piloto automático.

Todo dia, tire uns minutos e se ofereça ao sol. Dê o seu jeito. Pode ser no quintal, na varanda, na janela do apartamento. Se desejar uma overdose, em São Paulo, por exemplo, você pode caminhar pelo Minhocão aos finais de semana ou pedalar nos 158 km de ciclovias espalhadas pela cidade.

Minha lista de ações positivas inclui também o ato de APRENDER, o qual é possível destinar um pouco mais de tempo durante pandemia. É muito bacana exercitar nossos neurônios e verificar que quando aprendemos algo diferente nos tornamos maiores – aprender outra língua é um bom exemplo de quanto podemos ampliar nossas possibilidades na vida, a partir do conhecimento. E felizmente, temos opções fantásticas e gratuitas de aulas nas redes.

Outro prazer que redescobri nestes tempos, foi o de CUIDAR e de SER CUIDADO pela família e amigos. É uma delícia receber uma demonstração de carinho e sentir que as pessoas nos valorizam e que sentem a nossa falta. A amizade é um abundante recurso. Estudos demonstram que quanto maior for sua rede de amigos, menor será sua tensão e estresse. E você terá uma vida mais longa, pois a amizade ajuda a espantar a depressão, trazendo satisfação e alegria.

Por falar em amizade, aqui precisamos lembrar do poder do amor gratuito e incondicional dos PETS. E este amor é muito benéfico ao coração, e não só da maneira que você imagina. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doença do Instituto Nacional de Saúde, nos Estados Unidos, criar um “animalzinho” em casa ajuda a reduzir a pressão sanguínea, o colesterol e o nível de triglicérides. Mas, certamente, essa não é a principal razão lembrada por quem teve a sorte de ter a companhia e/ou as lambidas do mais fiel dos amigos durante os últimos 18 meses.

O próximo bom motivo desta lista é o ato de preparar uma boa alimentação. COZINHAR ajuda na construção de relacionamentos positivos pois, quando alimentamos parentes e amigos, estamos praticando um dos mais poderosos rituais de socialização. E além disso, cozinhar desenvolve nossa consciência gastronômica e nos prepara para escolhas mais conscientes. Passamos a entender a diferença entre desembrulhar coisas e descascar alimentos. E assim, de forma criativa e divertida, aprendemos a fazer coisas deliciosas e saudáveis.

E para terminar esta lista, queria falar sobre o poder da ARTE em nossa vida. E felizmente, ela não nos abandonou na quarentena. Textos, vozes e imagens invadiram nossas casas através do streaming e estão cumprindo o importante papel de nos libertar, saciando nossa curiosidade, nossos sonhos e desejos. E antes que você pense que eu ando fantasiando demais as coisas, não se engane: a arte não faz bem só para a alma, ela de fato desempenha uma função positiva na prevenção e no tratamento de doenças, é o que relata um estudo realizado no Reino Unido com a comunidade médica.

Então, partindo do princípio de que não somos alienados ou negacionistas em relação à realidade que nos cerca – de vez em quando é importante dar um tempo nos telejornais, na mídia em geral e abrir portas e janelas para outras possibilidades.

Filmes, séries, documentários, podcasts e livros que entram em nossas casas, têm o poder de nos conectar à novas experiências, pessoas e suas diferentes realidades de vida.

Por isso, aproveite esses últimos meses de confinamento, esqueça o GPS dos viesses inconscientes programados em sua mente, e navegue sem filtros pelas telinhas de seu smartphone, TV ou notebook. Conectar-se a diferentes pessoas e histórias, está a apenas um clique de distância, e ainda vai fortalecer e proteger os seus planos para os tempos de pós-pandemia, que certamente vão chegar.

Fonte: um.a Diversidade Criativa

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades