Eventos de sucesso!
Vanessa Martin
"O rápido crescimento da revolução tecnológica na indústria dos eventos levou à interrupção, bem como uma enorme oportunidade para um novo crescimento e um maior envolvimento dos participantes."
Joe Goldblatt
18
janeiro
2019

“O que mais importa não são as soluções, mas as perguntas.”

escrito por Vanessa Martin
 Eliezer Silveira Filho


Este e outros insights inspiradores e geniais fazem parte da entrevista de Eliezer Silveira Filho, executivo de marketing e apaixonado por tecnologia, que falou sobre empreendedorismo. Se engana quem acha que o assunto interessa apenas para os interessados em tecnologia e para startups. Ele é essencial também para quem contrata estes parceiros e fornecedores, uma vez que poderá compreender melhor como diferenciar o joio do trigo no processo de seleção entre tantas empresas e soluções novas.














Segundo ele, empreendedor é aquele que “é capaz de enquadrar desafios, buscar soluções, desenvolver e testar soluções focadas em pessoas. Este é o caminho do empreendedorismo.” E a mentoria e o usuário final são as personas mais importantes neste processo.

Novas soluções e novos caminhos fazem parte do leque que as transformações estão proporcionando para o empreendedorismo e mercado brasileiro, sendo que o tripé da tecnologia está ancorado em 3 delas:

• A digital (plataformas digitais de interação entre as pessoas),

• A física (são os novos devices e sensores que suportam esta transformação digital) e

• A biológica (como podemos mapear e modificar nosso corpo pelos dois anteriores, melhorando nossa saúde e bem-estar)

Para ele, já existem soluções disponíveis no mercado. O desafio está em entender como os setores de marketing conseguem visualizar as possibilidades de sobrevida do evento, uma vez que os participantes estão cada vez mais seletivos e com pouca disponibilidade de tempo.

Nos aplicativos para eventos, ele acredita que ainda faltam modelos para melhorar o seu uso contínuo pelos participantes. Ele vê muito potencial nos chatbots e no ecossistema do evento passar a reverberar para além do seu tempo de realização, ou seja, fazendo o conteúdo ganhar pontos de desdobramentos pós-evento, de forma contínua e estruturada, prolongando o seu efeito residual através da criação de redes, meetups, de estruturas de interação e de pontes de conexão.

A entrevista mostra que a solução corporativa de sucesso é aquela que escuta o usuário final na sua concepção. É aquela cujo criador tem motivação e olhar aguçado e direcionado para criar soluções, envolvendo ou não tecnologia, que verdadeiramente consigam resolver necessidades reais dos usuários finais.

Resumindo, o que vale é ter estratégia assertiva e focada prioritariamente nos desejos e necessidades do participante.

As suas soluções em eventos seguem este parâmetro? Adoraria ter seu feedback e comentários.

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades