Eventos de sucesso!
Vanessa Martin
"O rápido crescimento da revolução tecnológica na indústria dos eventos levou à interrupção, bem como uma enorme oportunidade para um novo crescimento e um maior envolvimento dos participantes."
Joe Goldblatt
07
novembro
2020

Qual o melhor modelo de negócios para o seu evento digital?

escrito por Vanessa Martin



Qual o melhor modelo de negócios para o seu evento digital?

Os tempos atuais pedem mudanças radicais na atuação do profissional de eventos. Isso inclui também a sua remuneração e a cobrança de ingressos e patrocínio.

Por Vanessa Martin
07/11/2020

A cultura do grátis no digital está dificultando ou inviabilizando o lucro nos seus eventos digitais?

Você tem dificuldades para saber quanto cobrar e também como melhor comercializar ingressos e patrocínio até agora?

Você não está sozinho. As alterações sociais provocadas pelas novas regras de sociabilização impostas pelo COVID 19 foram tão intensas e rápidas que quase um ano após terem iniciadas, ainda estamos tentando entender qual será o modelo comercial nos eventos digitais.

O tênue equilíbrio financeiro

E se considerarmos que, de forma geral, captação de patrocínio tem sido relatada pelos organizadores como muito difícil ou quase inexistente em alguns setores, esta dificuldade fica ainda mais forte quanto à abordagem do quanto cobrar pelas cotas. A percepção é de que o mercado ainda está se acomodando na definição de referências e valores de cotas e itens comercializáveis para os eventos digitais.

O que é certo é a insustentabilidade financeira advinda do ingresso gratuito, que tem sido tão comum na atualidade. A ausência da fonte de renda gerada pelos ingressos e inscrições transfere peso ainda maior na responsabilidade do patrocínio para a rentabilidade do evento.

Algumas reflexões

Solaris, editor-chefe da EventMB, ofereceu algumas sugestões para este quadro:

• Escolha o modelo: para eventos com muita audiência antes da pandemia, considere oferecer 25% do valor daquele período, mas inclua outras opções atrativas tais como vídeo on-demand e comunidade. Para os que outrora eram gratuitos, busque aumentar a audiência e as opções de patrocínio e oferecendo ótimo networking.

• Defina a política comercial das inscrições – para eventos regulares, agrupe-os e ofereça assinatura.

• Crie comunidades atuantes – esta é uma das interessantes e eficientes maneiras de engajar seu público. Entretanto, para ele, as plataformas ainda não perceberam das vantagens de oferecer mecanismos que ajude ao organizador a alcançar este objetivo.

• Premie a participação ao vivo – Crie benefícios para quem assistir no momento da transmissão e cobre pelo vídeo on-demand.

• Melhore o conteúdo on-demand – Quebre o vídeo do evento em sessões, ofereça formatos de mídia diferentes, como apenas áudio.

• Ofereça networking individual – geração de leads de qualidade e conversas 1:1 são demandas desejadas, em especial pelos expositores. Além da escolha da melhor plataforma para dar suporte ao networking, o design do evento precisa promover estes encontros.

Conclusão

Não acredito que já exista uma solução óbvia, simples e perfeita para todos os tipos de clientes dos eventos digitais; O mercado é vasto demais em tipologias de eventos tão diferentes uns dos outros e as forças de demanda e procura no digital ainda estão se acomodando.

Mas tenho certeza de que, ao colocar as necessidades do participante em 1º lugar ao elaborar o design do seu próximo evento e estruturá-lo para oferecer o maior valor possível em troca da participação de participantes e patrocinadores, você terá caminhado grande percurso rumo a receitas cada vez melhores e contratações mais longevas.


PARA SABER MAIS

• (1( SOLARIS, Julius. Virtual Events Need a Better Business Model - https://www.eventmanagerblog.com/virtual-events-business-model


Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades