Live Marketing e a Vida ao Vivo
Tony Coelho
"As melhores coisas da vida são invisíveis. É por isso que nós fechamos nossos olhos quando nos beijamos, dormimos e sonhamos."
Cazuza
05
dezembro
2018

2019 promete. O que mesmo, hein?

escrito por Tony Coelho

2019 promete. O que mesmo, hein?

Vem ano novo, mas será que vem tudo, de novo?

Vem 2019 aí. Dessa vez, com novidades. Se boa ou má, só o nosso texto de 2019 poderá dizer. Por enquanto, promete.

E, se é verdade que promessa é dívida, pretendo ficar só na promessa, porque dívida....

O que reserva o ano para o Turismo e os Eventos?

Para o Turismo, promessas de um Ministério focado em ampliar o mercado e uma Embratur renovada, especialmente na divulgação dos destinos brasileiros em estandes decentes nas Feiras por aí (não é uma questão de custo, mas de design e bom-gosto. Você iria a um destino representado por algo mediocre?). O Brasil e seus destinos são maravilhosos, mas precisam refletir essas maravilhas em espaços à altura de sua grandeza.

Em eventos, divido em duas partes:

1 - Vem mais Live Markreting do que nunca por aí, com ativações, trade, incentivo, digital, e-sports e x-games. Podem apostar. M.I.C.E. mais que nunca, vai ser ouro.

2 - Agora, em termos de criatividade e ideias... Sei não.

Enquanto clientes e marcas confundirem investimento com custo, vão perder valor por conta do preço a pagar. E vão pagar caro. 2019 será competitivo.

O que vi em 2019 foi uma vergonha. Eventos ridículos, feitos por empresas e marcas que não eram ridículas.

Se ainda fossem cartas de amor... (Vide Fernando Pessoa – Alvaro de Campos - TODAS AS CARTAS DE AMOR SÃO RIDÍCULAS)

Mas é isso. Eventos ridículos, repetitivos e já vistos e feitos, apenas com lonas novas para estampar a “nova” marca. Mais ou menos assim:

Para poder ganhar concorrências, algumas agências comoditizaram eventos. Criaram “kits festas e eventos” que os bobões compraram “baratinho” para mostrar aos chefes como são bons e economizam.

Eu chamo de eventos do “compliance”, que falou, em 2018, mais que o Marketing.

Nada contra o compliance, claro, que, se fosse comandado por quem o entende, saberia a diferença entre estar em conformidade com ficar conformado.

Tem empresa que cancelou, unilateralmente, contrato num município, porque governador do estado foi preso. Matar essa seria fácil se não fosse no Brasil, onde tem muito governador e ex presos.

Enfim, Feliz Ano Novo, mas com tudo novo.

Tudo não, né?

Vamos manter nossos bons e importantes amores e as velhas e velhos de valor.

Um brinde à criatividade e a quem e o que é de bem ou de bom.

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades