Reflexões & Aprendizados
Andréa Nakane
Você pode sonhar, criar e construir a idéia mais maravilhosa do mundo, mas são necessárias pessoas para fazer o sonho virar realidade
Walt Disney
10
abril
2016

A Demonstração Cristalina da Força dos Eventos em Gerar Negócios

escrito por Andréa Nakane

No atual cenário brasileiro, os investimentos estão sendo contados a dedo, em função de todo o caos vivenciado tanto de ordem econômica quanto política.

Porém algumas surpresas na antemão desse panorama, estão deixando o segmento MICE – Meeting, Incentive, Convention e Exhibition- que representam o segmento de eventos corporativos – otimista com as perspectivas de novos negócios.

Trata-se do aporte financeiro na construção de novos espaços para sediar eventos.

Estudo da consultoria Caio Calfat Real Estate Consulting, realizado este ano, concluiu que os centros de convenções projetados para feiras, congressos e seminários de pequeno e médio portes podem se beneficiar com demanda resiliente, justamente pela atratividade do país para eventos internacionais com o fortalecimento do dólar.

Um dos mais emblemáticos casos da atualidade é a operação que a GL Events, multinacional francesa, está liderando na cidade de São Paulo, que será inaugurado no próximo dia 26 de abril e irá marcar uma nova era na oferta de espaços multifuncionais para eventos, compreendendo mais de 100 mil metros quadrados de área útil e um investimento de R$ 400 milhões, o maior de toda a história do grupo.

A concessão será por 30 anos. Os recursos foram direcionados para a modernização do espaço, reforma do pavilhão existente de 40 mil m² e construção de mais de 50 mil m² de área de exposição e 10 mil m² de centro de convenções, além da construção de um edifício garagem com 4,5 mil vagas (o maior estacionamento coberto do Brasil).

Por outro lado, os outros espaços já tradicionais -mediante a concorrência renovada – também estão buscando prover benfeitorias e modernizações de seus produtos para não ficarem defasados e até mesmo considerados ultrapassados.

Dessa forma o maior beneficiário dessa onda é o próprio mercado de eventos, que ganhará maior escala de competitividade e buscará um alinhamento, ainda que pequeno, com o quadro internacional, que nos posiciona de forma muito tímida em posições nada admiráveis, pela infraestrutura antiga e pouco funcional da maioria dos equipamentos disponíveis no portfólio nacional.

E mesmo com toda a situação difícil da nação, constatar que há empreendimentos novos e que os investimentos estão retomando, é uma demonstração transparente, que apesar de tudo, as pessoas continuam se encontrando, trocando experiências, aprendendo novas técnicas, fazendo networking, enfim, aflorando emoções humanas, pois isso, e muito mais, orbitam o universo de eventos, que baseado no seu passado glorioso e presente altivo, já vislumbra um futuro de muito mais sucesso e grandes negócios.

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades