Reflexões & Aprendizados
Andréa Nakane
Você pode sonhar, criar e construir a idéia mais maravilhosa do mundo, mas são necessárias pessoas para fazer o sonho virar realidade
Walt Disney
03
março
2013

Vamos combinar? Harlem Shake não é uma tipologia de Eventos!

escrito por Andréa Nakane

Com o dinamismo da sociedade moderna, de tempos em tempos, cada vez mais curtos e consequentemente de absorções descartáveis, novos modismos surgem, com um poder avassalador de multiplicação de audiência, por intermédio das mídias sociais.

A mais nova onda do momento é o Harlem Shake, uma manifestação grupal de dança, com participantes transvestidos de sei lá o quê, em um ritmo único, produzido pelo músico Baauer, que vem gerando os mais enfadanhos e nada graciosos vídeos dos últimos meses. Como a onda é cada tribo realizar seu próprio Harlem... o show de horrores é amplo e glocalizado.

Nos corredores de uma instituição educacional, ouvi uma galera dizendo que o evento agendado para o dia seguinte seria ... digamos sinistro... para não usar exatamente o adjetivo utilizado pelo grupo na ocasião...

De repente comecei a prestar mais atenção e percebi que muitos já estavam configurando esse movimento momentâneo esquisito de evento...

Muita calma nessa hora... nem tudo que se parece é ou pode ser considerado como uma tipologia de eventos.

A sociedade muitas vezes banaliza algo que lhe parece óbvio, mas não o é... Vejamos por que:

O Harlem Shake é um meme, um viral difundido pela internet... ok... a ação precisa de um mínimo planejamento para ocorrer... pois há necessidade de data e horário programados, escolha de um local aglutinador, produção de fantasias, ou fragmentos delas, máscaras, um MC com voz grave que anuncia “ then do the Harlem Shake”, som e até coreografia... não coletiva, mas sim individual, que resultam em danças bizarras que se dizem contagiantes.

Conclusão: uma febre que contagiou boa parte do planeta.

Mas qual a mensagem dessa ação?

A conceituação de Eventos é ampla e complexa, não limitando-se a uma única definição para sua plena compreensão, devido a vasta conexão de ações que compõem sua estruturação e planejamento e atualmente tornou-se cobiça de diversas áreas de serviços (Marketing, Administração, Comunicação e Turismo), possibilitando inúmeras contextualizações totalmente corretas e correlatas.

O epicentro de Eventos é o agrupamento de pessoas reunidas em um determinado local, ambiente e horário, onde por meio de um planejamento metódico todos os participantes estarão sintonizados no mesmo interesse, com algo em comum, pelo menos naquele determinado período. Essa sintonia está relacionada a mensagem... a que se quer receber, a que ser quer transmitir...

E a pergunta volta... qual a mensagem do Harlem Shake.... ???

Diversão... Alopração...Vazio... Pertencimento...

Não está clara, não é perceptível.... Não pode ser um evento!!! Seu objetivo principal não é definido.

E além disso, se realmente é um evento... como muitos taxam... onde está o OPC para que com muito maestria, torne a ação realmente solidificada por exercer seu papel de comunicação dirigida... sem ruídos ou interferências.

Então tá combinado... não é um evento... é um viral... é um meme... é uma ação que hoje bomba e amanhã... já vimos esse filme...

Ah... que saudades do Flash Mob...

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades