Trip & Soul
Marco Aurélio Moura
Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro
Michel de Montaigne
12
fevereiro
2015

A liberdade de expressão e respeito.

Entre os amigos mais próximos e, mesmo entre aqueles que só frequentam a página do Facebook, todos já sabem que tenho grande fascinação pela história, desde a época da 2ª Guerra até a atual de toda região do Oriente Médio.

Por isso mesmo que nos últimos 5 anos tenho feito minhas viagens de férias, de um mês, naquela região e, não consigo mudar. Alguns me questionam se tenho parentesco com algum povo daquele lado, mas minha resposta é única – me identifico com todos aqueles povos estejam eles em conflito ou não. E, isto para mim basta.

Não me mandem para países daquela região indicando que tenho que ver o prédio mais alto da cidade tal que não interessa. Ou melhor, posso até ir, mas não vou gastar nenhum minuto a mais para discutir isto ou aquilo e, com certeza não será o destino principal da viagem.

É indiscutível os conflitos constantes na região - dos mais midiáticos, como do Estado Islâmico, das etnias diversas num mesmo país como Iraque, Israel e Palestina ou mesmo, sunita, alauita e xiita brigando entre si. Para não correr nenhum risco de desconhecer os acontecimentos, separo um tempo do meu dia para ler em jornais e sites com todas as notícias sobre eles.

E, nesta andança de leitura, achei no Estadão, um blog de brasileiros que vivem em Israel. É bem interessante, pois devido à dificuldade de entendermos o idioma hebraico e claro suas piadas, eles nos ajudam a entender. Chama-se “Conexão Israel”. É uma revista virtual que proporciona informações e análises variadas sobre Israel baseadas em experiências de blogueiros independentes, profissionais de diversas áreas, que vivem em diferentes regiões do país e oferecem um conteúdo original, inédito e pessoal sobre o cotidiano da sociedade israelense. Você pode seguir através do link http://www.conexaoisrael.org

Tenho minha opinião, bem clara sobre cada um destes conflitos. Me incomoda não conseguir entender alguns deles mas prefiro guardar estas opiniões somente para mim. É assim que gosto de viajar, fico feliz em poder frequentar todos os lados, conhecer as diversas culturas e, claro respeitá-las para poder ser bem recebido e poder voltar para casa mais rico em conhecimento.

Bandeira de Israel
Sou fã e adoro Israel como também o Irã, que são, hoje, dois extremos. Mas na minha humilde opinião, são tão parecidos que, numa comparação bem caseira, seria aquele casal cool, feliz, inteligente e lindo.

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades