Trip & Soul
Marco Aurélio Moura
Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro
Michel de Montaigne
02
outubro
2012

Bicicleteando em BAs

Buenos Aires sempre foi uma cidade que me impressionou muito. Estando tão próximo de São Paulo consegue se apresentar de uma maneira muito diferente do que estamos acostumados por aqui. Mesmo em crise não perde a sua elegância em suas ruas. Sejam em seus majestosos edifícios ou mesmo nas roupas das pessoas que estão constantemente bem vestidas. 

Eu sou fã confesso e deslumbrado com eles. 

Estive lá neste final de semana e sai de bicicleta pela cidade. Por ser uma cidade plana são poucos os lugares que se necessitam de um maior esforço na hora de pedalar.

Caminhar ou  passear de bicicleta por uma cidade que se esta visitando é imensamente agradável e você aproveita conhecendo muito mais.

Como era um sábado o trânsito tranquilo e,  em boa parte da cidade você tem ciclovia que acompanham as principais ruas centrais e nos bairros mais conhecidos.

Você percebe que já existe uma comunicação entre os ciclistas e motoristas na cidade. Ambos já estão acostumados entre eles, a dividir espaço. Você se sente seguro.

Saímos do Congresso Nacional e fomos até a costenera sur. Neste parque com muito verde tinham muitas pessoas com suas bicicletas, patins ou mesmo apenas caminhando. Essa área fica atrás do hotel Faena em Puerto Madero.  É de impressionar os prédio altos e novos, que aliás custam milhares de dólares com  suas ruas amplas, limpas e jardins bem cuidado.

Eu estranhei muito quando comentei com amigos brasileiros que iria a Buenos Aires. Aonde, todos sem exceção me comentavam mal da cidade. Que estava suja, insegura e com os preços das coisas muito altos.

Realmente os preços em BAs estão como São Paulo, que não são baratos. Restaurantes e cafés com preços daqui. Compras não percebi. 

Porém suja e insegura,  isto realmente eu não percebi na cidade.
Claro, estive em bairros mais conhecidos. Mas mesmo assim não percebi nada de anormal. E olha que vou para lá, há mais de  15 anos.

Existe claro,  a visão de um simples turista como eu, que já conheço a cidade há muito tempo e das pessoas que vivem por lá. Meus amigos que vivem em Buenos Aires me informaram que estão passando sim por uma crise. Isso já vemos na imprensa constantemente. E todos sem exceção estão desgostosos com a

 

           a Presidenta argentina.

Uma das coisas que me chama atenção e me fascina muito em nossos vizinhos é o gosto deles pela política. Mesmo que saibam que na hora de votar,  a grande maioria que é a mais simples,  elege mal. Mesmo assim eles discutem entre si e ficam horas falando sobre o futuro do País. Mesmo que isso não leve a nada, mas já divide o outro tempo que falam de futebol. Ou seja de Boca ou River.  Isso eu digo que gostaria que também acontecesse conosco por aqui. Dividir o tempo do futebol com a consciência de votar direito e não eleger maus políticos.

Além de se passear com tranquilidade por lá, fomos a bons restaurantes, comendo as suas excelentes carnes e ótimos vinhos. Tudo muito perfeito para um final de semana prolongado. As noites que passei em Buenos Aires me deram a impressão de ter estado  mais tempo de tão bom e de tão bem aproveitado cada minuto.

Voltei  de Buenos Aires com aquele gostinho de querer mais. Além do passeio de bicicleta fomos ao básico Caminito, Palermo SoHo e Hollywood, Puerto Madero,  Recoleta e outros...

Continuo recomendando a Argentina seja para passeios para curtir a natureza do país, através de seus lagos andinos ou mesmo geleiras através da Patagônia e outros lugares. E Buenos Aires com  apenas 2 horas de avião aonde  você  sente que está longe de casa,  num ambiente sofisticado apenas andando pelas ruas da cidade. 






Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades