Trip & Soul
Marco Aurélio Moura
Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro
Michel de Montaigne
02
setembro
2014

Turquia Agora

Turquia Agora
Estou aqui, em Istambul pela terceira vez e a cidade está cada dia mais linda, cheirosa e colorida. Se você quer uma viagem, pouco mais exótica e ainda não tem coragem de entrar direto no mundo do oriente médio, comece por aqui.

Com voo direto do Brasil e 13 horas depois, você vai acordar em um mundo bem diferente, mas com pitadinhas de ocidente. Do meu lado no voo (Turkish Airlines), veio um senhor que não falava uma palavra de inglês que foi deixando os comissários nervosos com ele. E, entre eu e ele, uma moça chinesa que sequer falava português. O melhor é que ele insistia em bater papo com ela. A chinesa, por sua vez, apenas respondia com um OK ou acenava com a cabeça.

Turquia Agora
Na verdade, ele fazia parte de um grupo de excursão e estava separado dos demais durante o voo. Fiquei pensando a respeito e cheguei à conclusão que ele, para mim, já era um herói pois se aventurava saindo do seu País sem, sequer falar uma palavra estrangeira. Outros, podem criticar e achar que no mínimo ele deveria ter estudado uma outra língua ou, então, não viajar para fora. Discordo. Afinal, nem todos tiveram a chance de estudar e aprender outra língua. E, que bom que ele está tendo a chance de fazer esta viagem. Assim, ajudei o senhor com traduções básicas de “chicken” e “wine” e, a felicidade foi dupla.

Voltando à Turquia - venha para a Turquia. Sei que a novela deu uma popularizada neste País, mas foi muito pouco diante de toda sua história, cores, cultura e povo. É uma cidade boa de se caminhar, segura e com pessoas muito receptivas. Não são todos que falam inglês mas sempre estão ajudando.

Ontem à noite, logo que cheguei, testei a amabilidade do povo turco. Quando viajo procuro ficar o menos possível em hotéis, principalmente os mais caros e internacionais, para parecer o menos turista possível. Dessa vez, aluguei um apart-hotel, que além de um preço mais acessível, me deixa parecer apenas um simples morador.

Entretanto, o que me dá prazer, também me oferece alguns entraves, como ao chegar ao apart-hotel e não ter uma recepção e ninguém no prédio para me receber. Apertei todos os botões dos apartamentos e nada. Até que um casal que passava pela rua me abordou e disse que ali realmente não tinha recepcionista e eu deveria ligar no telefone que me informaram na reserva. Eu tinha feito a reserva via Booking.com e, como ainda não tinha um telefone local, a própria moça ligou para três números diferentes até conseguir que alguém aparecesse e abrisse um dos apartamentos para mim. Isto é ou não um bom começo. Sem falar que era uma linda moça. No final, me disse para eu não ficar com má impressão da hospitalidade turca.

Turquia Agora
Fiquei impressionado, afinal ela perdeu, no mínimo uns 30 minutos me ajudando e, eu não sabia como agradecer. Ou seja, ao mesmo tempo que a minha tensão, aliada com cansaço de 13 horas de voo, fuso horário de 6 horas, acabei sendo recompensado e me fez querer ser uma pessoa melhor. Assim, a partir de agora, vou tentar ajudar todos os estrangeiros que eu encontrar perdidos na minha cidade. Aliás eu já faço isso naturalmente sempre.

Após uma boa noite de sono e me adaptando ao fuso, sai caminhando pelas ruas próximas de Taksim, região central da cidade de Istambul. Na primeira vez que estive aqui, há dois anos, fiquei em Sultanameth, bairro mais turístico, com mesquitas mais famosas. Agora preferi ficar aonde o povo está.

Se vocês acham que a rua 25 de março, em SP, tem muita gente é porque não conhece a rua .... super conhecida e movimentada, que liga Taksim a Túnel. Passam ali mais de 3 milhões de pessoas por dia. Isto mesmo. Não se assuste, pois trata se de uma avenida bem larga, e se estiver cansado tem um bonde que sobe e desce ela a todo momento.

Outra coisa que me fascina em Istambul é a mistura entre dois povos e culturas lado a lado pelas ruas. Você encontra mulheres com micro shorts e ao lado algumas todas cobertas com niqab. Raramente se vê burkas por aqui. Mas é de impressionar. Acho até um pouco de falta de educação visitar um País, com maioria muçulmana, vestindo uma roupa que “too much” até para o ocidente. Apenas minha opinião, já que viajo para cá com o intuito de viver a cultura e costumes local. Se for para usar mini saia ou short aconselho a ir ao Rio de Janeiro ou, até algumas praias maravilhosas do Havaí, México, ou, quem sabe Riviera Francesa.

Comprar também é um bom programa por aqui. Toda a mala vazia que trouxe do Brasil, vai voltar mais cheia. Quando trocamos dinheiro, o câmbio é bem parecido com o valor do real, porém os preços aqui são excelentes. Comida deliciosa e doces por todos os lugares.

Assumo que me deslumbro a cada viagem mesmo que eu já tenha vindo. Acredito que isso é o que faz minhas viagens serem cada vez melhores.... Ah! isso em apenas algumas horas em Istambul...

Agência Especializada

Pacotes & Passagens - 11.3507-1977

www.pacotesepassagens.com.br



Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades