Trip & Soul
Marco Aurélio Moura
Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro
Michel de Montaigne
04
agosto
2015

Voando direto para Nova Flor ou Addis Abeba

Dólar quase chegando ao 4,00, férias chegando e o jeito é correr atrás dos melhores preços para a viagem dos sonhos. Pesquisar é o melhor a se fazer agora e, com sites especializados se consegue um bom preço. Claro, para os roteiros que faço de férias, nem uma companhia tem promoção. Não é escolher o melhor preço para os Estados Unidos, que hoje pipocam promoções que te levam a NY, Orlando e Miami, por menos que US$1000.

Na pesquisa, deste ano, para minhas férias em setembro, venceu a Ethiopien Airlines, que até agora nem sabia que tinha rota para o Brasil e que acabou sendo a que me ofereceu o melhor preço. Além de valores bem abaixo das demais, o atendimento deles para a venda das passagens foi decisivo para que eu fechasse meu roteiro São Paulo – Cairo, com escala na capital etíope Addis Abeba. Para alguem ficou confuso se é Abeba ou Ababa, para nós brasileiros servem os dois. Addis Abeba para os etípoes quer dizer Nova Flor.

Assumo que demorei um pouco para gravar este nome, Addis Abeba. Para nós, a Etiopia sempre lembrou  pessoas passando muita fome e um país com uma situação bastante complicada. Mas tudo muda e é esta mudança que espero ver neste primeiro momento de Ethiopia.

Quando comento com alguns amigos sobre viajar pela Etiopia sinto que ficam curiosos e acham estranho este roteiro.

Afinal, sempre que as pessoas saem do convencional, mesmo visitando outros continentes, causam estranheza. É interessante a curiosidade das pessoas. Quem sabe, a Etiopia não entre no roteiro de mais e mais pessoas agora que até Barak Obama esteve por lá, voltando às suas origens.

Enfim, gosto de ver a cara das pessoas quando falo dos meus roteiros ... Acredito que cada um segue o seu instinto. E o meu nos últimos 5 anos sempre incluem o Oriente Médio e África. A Etiópia será o segundo país africano que irei conhecer além do Egito e, espero, conhecer outros nos próximos anos.

Nem planejo minhas férias para ser diferente e nem para ser visto como exemplo por quebrar o básico de viagem. Gosto mesmo é de conhecer a história, a cultura e, principalmente, o dia a dia da população, tanto que a cada país desses que chego, faço questão de ir às compras, isto é, comprar as roupas que o povo usa para poder viver um pouco como eles. E, realmente nestes últimos 5 anos, só tenho que comemorar as muitas amizades que fiz e o muito que aprendi com cada um desses povos.

Quanto mais a mídia intensifica na crítica mais eu me interesso. Este ano, Addis Abeba e Ramallah serão as minhas novidades de viagem.

Com esta manifestação natural, resolvi não só trocar de avião na capital etíope mas também passar 3 noites na cidade. Me sinto apreensivo, pois não encontro muita informação. Mas, quanto mais difícil parece, mais me interesso. E, com certeza muitas histórias virão.

Arquivos
Buscar nos Blogs
O que deseja procurar?
Escritores
Newsletter
Receba as novidades