Portal Eventos

* Antes de imprimir pense em seu compromisso com o Meio Ambiente

Diversidade e Turismo
Bayard Boiteux
"Turismo é aprender a conhecer outras culturas, respeitá-las e sobretudo fazer de cada morador um aliado no desenvolvimento turÍstico"
Bayard Boiteux
02
fevereiro
2020

Os impactos do coronavirus na atividade turística

escrito por Bayard Boiteux

Os impactos do coronavirus na atividade turística

Ao fazermos uma análise do mercado mundial de viagens e turismo,verificamos que a China está entre os maiores receptores e emissores de turistas na atualidade.O atual consumidor chinês é muito qualitativo e essencial para os países que visita.Por outro lado,a indústria sem chaminé é vital para certas regiões chinesas,como Macao e Hong Kong,por exemplo.Para se ter uma ideia da magnitude de tais fluxos, aproximadamente 164 milhões de chineses viajaram pelo mundo em 2018,o que significa mais de 30./. das vendas do varejo em viagens,no mundo.

Com o advento do coronavirus e a proibição de excursões de chineses,,além de várias empresas aéreas que suspenderam vôos sem prazo de retorno e a suspensão de cruzeiros ,da Carnival e Caribbean,a situação é bem alarmante para a cadeia produtiva local e internacional,sobretudo nos países vizinhos ,como o Japão que tem na China,um dos maiores emissores.

A região já havia passado por um problema grave,por força de outra epidemia,a SARS ,em 2003.No entanto,o coronavirus já se alastrou para mais de 20 países e tem ocasionado muitos cancelamentos de viagens internacionais.O prejuízo ,mais uma vez será muito grande para a economia do turismo e traz incertezas para eventos na região,como os Jogos Olimpicos ,no Japão.Fora que o turismo domestico é hoje uma realidade na China e faz parte das politicas publicas,afetado também pelas novas restrições.

Medidas estão sendo tomadas no mundo inteiro,na chegada de turistas internacionais.É bom lembrar que não se deve apenas controlar vôos da região mas do mundo inteiro ,levando em conta grandes hubs internacionais,na Europa,na Asia,nos Eua onde turistas do mundo inteiro se encontram.

Embora a OMS não tenha sugerido que as pessoas deixem de viajar,o atual contexto da doença preconiza muita cautela nos deslocamentos internacionais.O Brasil e o Rio ,especificamente ,um dos maiores produtos carnavalescos do mundo deverá ser invadido por 400 mil turistas estrangeiros,que devem ser devidamente controlados na sua chegada ,uma vez que virão do mundo inteiro.Precisamos nos preparar ,pois além das medidas que estão sendo tomadas pelo governo ferderal,os governos municipais e estaduais devem desenvolver campanhas de esclarecimento,sobretudo pela quantidade de fakenews,que já começam a circular.

Esperamos que em breve uma vacina seja encontrada para reduzir os impactos na população da China,que hoje vive quase que trancada em suas casas,como forma de se proteger.A vacina também irá acalmar o mundo dos viajantes,que pode se tornar medroso e desistir de viajar nos próximos meses...